OFERTA FORMATIVA

Ref. 23721_ACD_2324 Inscrições abertas até 26-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 21_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 28-05-2024

Fim: 31-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Ana Cristina de Sousa Martins

Destinatários

Docentes dos grupos 110, 200, 210, 220 e 300

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Associação Aprendo Português/ Centro de Formação EduFor

Objetivos

Espera-se que no final desta ação, o professor: 1. Aplique os princípios de análise de materiais de PLNM com base em conhecimentos teóricos acerca dos processos de aquisição de vocabulário, gramática e padrões fonológicos de uma L2, bem como do desenvolvimento da fluência de leitura e da escrita. 2. Reconheça o que diferencia recursos com finalidade de treino de recursos com finalidade de avaliação (de diagnóstico, intermédia e final). 3. Adote mecanismos de calibragem do grau de dificuldade dos materiais em função da faixa etária e nível de proficiência dos aprendentes.

Conteúdos

1. Considerações teórico-práticas: a) abordagem comunicativa e trabalho linguístico contextualizado vs. abordagem gramatical e papel da memória declarativa; b) operações inferenciais e logico-semânticas (causa-consequência; avaliação-justificação; síntese-expansão; generalização-exemplificação); c) seleção de temas: universalidade e conhecimento do mundo; d) materiais de treino vs. instrumentos de avaliação qualitativa e quantitativa. 2. Critérios de seleção de input oral e escrito: a) extensão do texto; b) extensão das frases; c) tipos estruturais de frase (ausência ou presença de subordinação e outras estruturas encaixadas; ordem direta ou marcada dos constituintes; topicalização; presença ou ausência de construções passivas; preponderância ou não de explicitação do sujeito oracional; presença ou ausência de clivagem); d) velocidade e dicção (texto oral); e) nível de frequência do vocabulário; f) universalidade de temas contemplados; g) promoção da interculturalidade. 3. Princípios fundamentais inerentes a um material válido: a) não ambiguidade; b) não repetição de lexemas para os itens e de item para item (função do recurso à sinonímia e perífrase); c) plausibilidade dos distratores; d) constância na dimensão dos itens; e) regulação dos valores pragmáticos. 4. Exemplificação e análise crítica da aplicação dos critérios e princípios acima elencados: a) materiais da Ciberescola; b) materiais do Cibercursos; c) materiais de manuais editados em papel (Lidel e Porto Editora)

Metodologias

A ação apresenta com um peso equitativo de número de horas de carácter teórico e de carácter prático. O curso prevê: (i) a avaliação crítica de materiais de avaliação em PLNM disponíveis; (ii) a consecução faseada de tarefas conducentes à criação e análise de materiais pedagógicos de ensino-aprendizagem de PLNM. Optou-se pela modalidade E-learning por esta trazer benefícios para os formandos, tendo em conta: (i) Que muitos dos materiais em análise são multimédia, interativos e disponíveis online; (ii) a possibilidade de mais formandos poderem integrar a formação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 31-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 23822_ACD_2324 Inscrições abertas até 26-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 22_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-05-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Daniela Alexandra Ferreira Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE EduFor/AE de Nelas

Objetivos

• Apoiar o professor de forma a garantir que o processo de aprendizagem dos alunos com Autismo (PEA) potencie o máximo potencial de cada aluno; • Levar o professor a conhecer os alunos com PEA, as barreiras que enfrentam, pontos fortes e como melhor a inclusão escolar e social; . Motivar o aluno a participar e a comunicar em contexto de sala de aula; . Promover a interação social entre alunos com PEA, neurotípicos e professores.

Conteúdos

• Características associadas ao Autismo. • Intervenção da comunicação e cognição. • 1 ou 2 modelos de intervenção no Autismo: teoria e, sobretudo, exemplos de práticas. • Atividades e Recursos de Comunicação Alternativa para alunos com Autismo.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-05-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 19310_2324_PD A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110780/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-05-2024

Fim: 24-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Ana Cristina de Sousa Martins

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Ciberdúvidas/EduFor

Enquadramento

A oferta da disciplina de Português Língua Não Materna (PLNM) tem como objetivo a aprendizagem do Português por alunos com outra língua materna (Artigo 10.º e no Artigo 18.º do Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho). Apesar de esta oferta vigorar desde há quase uma década, o ensino-aprendizagem de PLNM constitui uma área didática que não é contemplada com o mesmo número e diversidade de materiais e recursos se comparada com a área de Português Língua Materna. E, no entanto, cada vez mais a sociedade portuguesa é chamada à responsabilidade de incluir cidadãos migrantes, sendo que tal passa inevitavelmente pelo sucesso escolar dos seus educandos a frequentar a escola pública portuguesa. A peça fundamental desse processo está na ação do professor, mas esta depende da disponibilização de recursos de ensino de qualidade, fundamentados cientificamente mediante de testagem, para diferentes dimensões de desempenho. No âmbito de atuação deste centro, em conjunto com os seus parceiros institucionais, verificam-se algumas fragilidades no que respeita à oferta curricular de PLNM no ensino básico e particularmente em relação à angariação e materiais de ensino apelativos e eficazes. Uma vez que o currículo da disciplina de PLNM se encontra organizado por níveis de proficiência linguística, e não por ano de escolaridade, a dimensão científica e pedagógica da formação que ora se propõe abrange os três ciclos, salvaguardando-se a devida adequação à faixa etária dos alunos.

Objetivos

Pretende-se dotar os professores de informação teórico-prática relevante que conduza a um conhecimento crítico no que respeita à análise e criação regulada de materiais pedagógico-didáticos a aplicar, por um lado, na sua prática letiva, e por outro, a disponibilizar online, universalmente, a toda a comunidade docente. Espera-se que no final desta ação, o professor: 1. Aplique os princípios de análise de materiais de PLNM com base em conhecimentos teóricos acerca dos processos de aquisição de vocabulário, gramática e padrões fonológicos de uma L2, bem como do desenvolvimento da fluência de leitura e da escrita. 2. Reconheça o que diferencia recursos com finalidade de treino de recursos com finalidade de avaliação (de diagnóstico, intermédia e final). 3. Adote mecanismos de calibragem do grau de dificuldade dos materiais em função da faixa etária e nível de proficiência dos aprendentes. 4. Produza, individualmente e em grupo, materiais didáticos PLNM em observância dos princípios e critérios genericamente elencados acima.

Conteúdos

1. Apresentação dos objetivos da formação. 2. Breve reflexão sobre as orientações programáticas para o PLNM. 3. Apresentação dos descritores de avaliação do desempenho dos formandos. 4. Instruções sobre o trabalho a desenvolver durante a formação. 5. Tipologias de exercícios: a) resposta fechada (escolha múltipla e preenchimento); b) resposta aberta (breve e longa); c) jogos online (Wordwall). 6. Exercícios incidentes sobre diferentes áreas de desempenho: passivas (leitura, compreensão do oral, vocabulário, gramática) e produtivas (escrita e produção oral). 6.1. Em cada exercício: dominância de uma área sobre outra e necessária interface entre diferentes áreas. 7. A tarefa pedagógica como elemento estruturador de sequências didáticas. 8. Considerações teórico-práticas: a) abordagem comunicativa e trabalho linguístico contextualizado vs. abordagem gramatical e papel da memória declarativa; b) fomentar operações inferenciais e logico-semânticas (causa-consequência; avaliação-justificação; síntese-expansão; generalização-exemplificação); c) seleção de temas: universalidade e conhecimento do mundo; d) materiais de treino vs. instrumentos de avaliação qualitativa e quantitativa. 9. Critérios de seleção de input oral e escrito: a) extensão do texto; b) extensão das frases; c) tipos estruturais de frase (ausência ou presença de subordinação e outras estruturas encaixadas; ordem direta ou marcada dos constituintes; topicalização; presença ou ausência de construções passivas; preponderância ou não de explicitação do sujeito oracional; presença ou ausência de clivagem); d) velocidade e dicção (texto oral); e) nível de frequência do vocabulário; f) universalidade de temas contemplados; g) promoção da interculturalidade. 10. Princípios fundamentais a considerar aquando da construção de materiais eficazes: a) não ambiguidade; b) não repetição de lexemas para os itens e de item para item (função do recurso à sinonímia e perífrase); c) plausibilidade dos distratores; d) constância na dimensão dos itens; e) regulação dos valores pragmáticos. 11. Exemplificação e análise crítica pari passu da aplicação dos critérios e princípios acima elencados: a) materiais da Ciberescola; b) materiais do Cibercursos; c) materiais de manuais editados em papel (Lidel e Porto Editora)

Metodologias

A ação apresenta com um peso equitativo de número de horas de carácter teórico e de carácter prático, com incidência na realização de trabalho colaborativo. O curso prevê: (i) a realização das leituras indicadas, registando aspetos salientes e críticos; (ii) a avaliação crítica de materiais de avaliação disponíveis; (iii) a consecução faseada de tarefas conducentes à criação de materiais pedagógicos a aplicar em sala de aula e a publicar online; (iv) realização do trabalho individual final, de avaliação, o qual constará da apresentação do recurso construído e de uma reflexão sobre as principais conclusões a retirar das práticas apuradas durante o curso, tendo em conta a projeção de contextos educativos específicos. Optou-se pela modalidade E-learning por esta trazer benefícios para os formandos, tendo em conta: (i) Que muitos dos materiais em análise são multimédia, interativos e disponíveis online; (ii) Que as ações de trabalho colaborativo podem assim ficar automaticamente registadas e partilháveis; (iii) A possibilidade de mais formandos poderem integrar a formação, dada a maior flexibilização de horário;

Avaliação

A avaliação do desempenho dos formandos terá como objeto o trabalho realizado e a participação nas sessões, bem como o trabalho individual final. Será valorizada a pertinência das reflexões propostas sobre criação de materiais, atendendo aos princípios e critérios veiculados, bem como à adequação aos alunos a que se destinam. Considerar-se-á igualmente a apresentação dos trabalhos individuais nas sessões de videoconferência. Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Coord. Leiria, Isabel. (2008) Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) – Ensino Secundário. Lisboa. Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Coord. Mateus, Maria Helena Mira, Testes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna. Lisboa. Madeira, A. & M.L. Crispim (2010). “Contributo da investigação linguística para o ensino do português, língua não materna”. In M.H. Ançã (ed.) Educação em Português e Migrações. Lidel – Edições Técnicas, Lda, 45-61. Martins A. S. (2011). Léxico e adaptação textual na produção de material de leitura extensiva em PL2, Diacrítica. Revista do Centro de Estudos Humanísticos. Série Ciências da Linguagem. - Universidade do Minho, 25 (1):231-260. Martins A. S. (2020). Materiais digitais e textos de leitura extensiva. In Desenvolvimento de materiais didáticos para Português como Língua Não Materna: experiências e desafios. In C. Castro e A. Madeira (eds.), Lisboa, Lidel – Edições Técnicas (no prelo).

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Critérios Gerais de Seleção de Formandos: Os candidatos são ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1- Docentes a lecionar em Escolas Associadas ao EduFor ou Escolas com protocolo com a Ciberescola. 2- Docentes a lecionar em Escolas não contempladas nas alíneas anteriores. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados: 1. Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 2. Ordem de inscrição Nota1 : Está assegurado 50% das vagas para docentes das Escolas Associadas ao EduFor. Nota2 : Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 17-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 24-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 22312_2324_PD A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120451/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-03-2024

Fim: 18-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Mário André Lopes Barroco

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Ao nível do PE, as crianças adquirem e desenvolvem a linguagem oral num processo interativo que envolve manipulação, combinação e integração das formas linguísticas e das regras que lhes estão associadas. O desenvolvimento de competências e conhecimentos específicos de compreensão da relação existente entre a linguagem oral e a linguagem escrita é fundamental na aquisição de competências de leitura e escrita. A linguagem oral e a linguagem escrita são, então, mecanismos autónomos, mas que mantém uma relação forte entre si. A importância da relação entre consciência fonológica e aquisição da linguagem escrita, bem como as suas implicações educacionais, tem sido claramente demonstrada e documentada em investigações já realizadas.

Objetivos

Os formandos deverão ser capazes de: - Distinguir os conceitos de linguagem, fala e comunicação; - Compreender os constituintes do conceito de Linguagem; - Compreender a classificação fonética dos sons do Português Europeu; - Identificar as diferentes etapas de desenvolvimento linguístico nas primeiras etapas cronológicas; - Diferenciar o conceito de Consciência Fonológica de Desenvolvimento Fonológico; - Identificar pré-requisitos essências para a promoção de competências fonológicas; - Compreender os diferentes níveis de desenvolvimento de consciência fonológica; - Hierarquizar um plano de intervenção, de acordo com o a hierarquia de aquisição de competências fonológicas; - Elaborar material para intervenção em contexto de sala de aula; - Relacionar o desenvolvimento fonológico com a aprendizagem da leitura e da escrita;

Conteúdos

- Conceitos de linguagem, fala e comunicação; - Linguagem: semântica, pragmática, sintaxe, morfologia e fonologia; - Classificação Fonética; - Discriminação Auditiva; - Consciência Sintática; - Consciência Silábica; - Consciência Intrassilábica; - Consciência Fonémica; - Perturbações Fonológicas; - Princípio Alfabético; - Perturbações de Leitura e Escrita;

Metodologias

Presencial: As sessões de formação presenciais irão ser maioritariamente teórico-práticas. Serão expostos casos para análise e debate, assim como discussão em pequenos grupos de metodologias e material a utilizar; privilegiar o trabalho colaborativo e prático; Autónomo Será solicitado aos formandos a criação de material direcionado para cada uma das etapas de desenvolvimento fonológico, para ser apresentado em grupo e posteriormente ser aplicado em contexto de trabalho diário;

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 1.1 Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 1.2 Ordem de inscrição 2. Docentes a lecionar nas Escolas Não Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 2.1 Ordem de inscrição Nota: Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
2 16-04-2024 (Terça-feira) 16:15 - 19:15 3:00 Presencial
3 07-05-2024 (Terça-feira) 16:15 - 19:15 3:00 Presencial
4 28-05-2024 (Terça-feira) 16:15 - 19:15 3:00 Presencial
5 18-06-2024 (Terça-feira) 16:15 - 19:15 3:00 Presencial

Ref. 18311_2324_PD A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116835/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-03-2024

Fim: 15-06-2024

Regime: b-learning

Local: Online/Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Isabel Catarina Martins

Catarina Santos

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 200, 210, 220, 910 e 920

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 200, 210, 220, 910 e 920. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 200, 210, 220, 910 e 920.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A leitura e a escrita constituem competências que favorecem a autonomia, independência, acesso e participação dos cidadãos, de modo pleno e efetivo na sociedade. O Princípio da Educabilidade Universal (decreto-lei 54/2018) baseia-se na assunção de que todos os alunos têm capacidades de aprendizagem e de desenvolvimento. Uma inclusão conseguida pode exigir o recurso a metodologias diferenciadas e adequadas em função das necessidades, potencialidades e interesses de cada aluno, partindo de um planeamento centrado no aluno. Alunos com incapacidades intelectuais manifestam maiores dificuldades no processo de aprendizagem de leitura e escrita (ALE) e um ritmo de aprendizagem mais lento na aquisição dessas competências (Gomes, 2013). O método Lemus (Santos & Martins, 2020), que integra a presente formação, recorre a metodologias multissensoriais e tem revelado ser um método que gera nos alunos motivação e sucesso. O método envolve estratégias sensoriais, como as visuais e auditivas, tradicionalmente utilizadas, mas também cinestésicas e táteis (nomeadamente da articulação motora dos fonemas constituintes das palavras). Estas estratégias têm funcionado como técnicas compensatórias que possibilitam maior probabilidade de sucesso na ALE de alunos com anterior insucesso e desmotivação para estas aprendizagens (Santos, 2016). Inicialmente destinada a alunos com incapacidades intelectuais, foi posteriormente, implementado, com sucesso, em diferentes contextos, nomeadamente no ensino secundário a alunos sem ALE. A intervenção tem mostrado vantagens no desenvolvimento de competências de autonomia na ALE, bem como da autoestima dos alunos, enquanto minimiza as disparidades em relação aos pares.

Objetivos

• Sensibilizar os docentes para a importância de uma correta identificação precoce das dificuldades de leitura e de escrita; • Desenvolver competências avaliativas, distintas, para as PAE e as perturbações de aprendizagem globais; • Otimizar as competências técnicas no âmbito da intervenção direta com crianças que apresentam dificuldades significativas de aprendizagem de leitura e escrita, através de metodologia multissensorial; • Dotar os formandos de conhecimentos ao nível da discriminação entre os diferentes subdomínios da linguagem e da forma como interagem na aprendizagem da leitura e da escrita; • Auxiliar os docentes na seleção das metodologias de aprendizagem em sala de aula, relacionando-as com as características individuais de cada aluno; • Discutir formas de diferenciação e personalização numa gestão flexível do currículo, dos espaços e dos tempos escolares para responder às singularidades de cada um, em momentos da aprendizagem escolar; • Dotar os docentes de competências de aplicação do método “Lemus: Metodologia Multissensorial para o ensino de leitura e escrita”, através de um acompanhamento próximo por parte das formadoras.

Conteúdos

Bloco 1 1. Fundamentos neuropsicológicos da aprendizagem da leitura e escrita; 2. Competências básicas para aprendizagem da leitura e escrita; Bloco 2 3. Linguagem e a sua relação com as aprendizagens formais de leitura e escrita; 3.1. Semântica; 3.2. Morfologia; 3.3. Sintaxe; 3.4. Pragmática; 3.5. Fonologia. 4. Perturbações do Neurodesenvolvimento e as dificuldades de aprendizagem: 4.1. PAE na leitura; 4.2. PAE na escrita; 5. Perturbações intelectuais do desenvolvimento e as aprendizagens de leitura e escrita; 6. Avaliação de leitura e escrita nas perturbações intelectuais do desenvolvimento. Bloco 3 - Trabalho autónomo Bloco 4 7. Modelos e métodos de aprendizagem de leitura e escrita: 7.1. Métodos ascendentes (sintéticos); 7.2. Métodos descendentes (analíticos); 7.3. Métodos interativos (sintético-analíticos); 7.4. Métodos multissensoriais: definição/fundamentos neuropsicológicos 8. Método Lemus. 8.1. Objetivos e procedimentos base para a implementação do método; 8.2. Ajudas sensoriais: visuais, auditivas, cinestésicas e táteis; 8.3. Estrutura do método; 8.4. Planificação e intervenção. Bloco 5 - Trabalho autónomo Bloco 6 9. Apresentação de vídeos de casos reais com intervenção com método “Lemus”; 10. Aplicação do método com estratégias de Role-Play, seguida de debate; Bloco 7 - Trabalho autónomo Bloco 8 11. Apresentação de trabalhos (vídeos de estudos de caso em prática pedagógica); 12. Análise e discussão dos vídeos; 13. Avaliação e conclusão da formação.

Avaliação

• Participação (30%): Grau de empenho e trabalho produzido, nas tarefas de realização conjunta, (presencial e a distância); • Produção (50%): Qualidade dos materiais produzidos e do trabalho final de implementação apresentado; • Reflexão crítica individual (20%): Análise crítica da ação e das implicações para as práticas pedagógicas e educativas. A avaliação final será traduzida numa classificação quantitativa (escala de 1 a 10 valores). A aprovação na ação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de ⅔ do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

Blomert, L. & Froyen, D. (2010). Multi-sensory learning to read. International Journal of Psychophysiology, 77, pp. 195-204.Gomes, A. (2013). A produção escrita de alunos com e sem síndrome de Down: Uma análise da coerência textual. Educar em Revista, 47, 285-300.Martins, I. C. & Santos, C. (2021). Leitura e Escrita Multissensorial: o método Lemus. Diversidades, 57, 33-37.Santos, C. (2016). Método multissensorial para a aprendizagem da leitura e escrita em perturbações neurodesenvolvimentais. Tese de Mestrado, Escola Superior de Saúde de Viseu - IPV, Viseu.Serra, S. (2012). O método multissensorial no caso português - Uma abordagem possível? (Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas).

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 1.1 Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 2.1 Ordem de inscrição 2. Docentes a lecionar nas Escolas Não Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 2.1Ordem de inscrição Nota: Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
6 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
7 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
9 15-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
10 15-06-2024 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

Ref. 21502_2324_PD_T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121735/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-11-2023

Fim: 29-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

José da Cunha Couto

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

EduFor

Enquadramento

O modelo de ensino, ainda seguido em alguns contextos educativos, é considerado por muitos como restritivo, com um grande foco em conteúdos programáticos, mas algo desajustado da realidade atual e pouco valorizador das particularidades e competências individuais de cada aluno. Pelo que é possível antever, estudos apontam que a grande parte dos trabalhos no futuro estarão ligados às áreas STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática). A metodologia STEM pretende promover a aquisição de conhecimentos nestas áreas de uma forma integrada, através de projetos que permitam o aluno tornar-se parte ativa no processo de ensino-aprendizagem. As soluções LEGO® Education para o 3º ciclo do Ensino Básico e Secundário oferecem as experiências hands-on e envolventes que os alunos precisam para explorar os principais conceitos de STEM e vinculá-los à vida real. Esta formação pretende contribuir para capacitar os docentes para as melhores práticas de trabalho em sala de aula com o conjunto LEGO® Education SPIKE™ Prime, incluindo o seu acompanhamento ao longo do ano letivo. O conjunto LEGO® Education SPIKE™ Prime é uma solução STEM prática que combina os bricks da LEGO® e hardware inteligente com um software de programação fácil de usar em contexto de sala de aula. Concebido com a vertente colaborativa em mente, este conjunto permite aos alunos o desenvolvimento de competências ao nível da engenharia, ciências, matemática, design, programação e pensamento computacional.

Objetivos

Gerais: - Refletir sobre as “Competências necessárias a desenvolver nos alunos do Sec. XXI”; - Desenvolver os valores e as áreas de competências previstas no Perfil dos alunos à saída da Escolaridade Obrigatória”; - Compreender as propostas para o ensino\aprendizagem da LEGO® Education; - Compreender e utilizar o SPIKE™ Prime para no Ensino STEM; Específicos: - Conhecer as vantagens de utilização de métodos “hands-on” e “minds-on” na aprendizagem; - Utilizar a abordagem holística à aprendizagem da LEGO® Education; - Conhecer o software de programação do SPIKE™ Prime; - Enquadrar propostas nas aulas de acordo com a sua relevância curricular; - Integrar o SPIKE™ Prime no contexto STEM; - Utilizar a solução LEGO® Education SPIKE™ Prime na prática letiva; - Preparar e criar atividades letivas utilizando o SPIKE™ Prime.

Conteúdos

Atividades Hands-On com SPIKE™ Prime (3 horas) •Competências para o Sec. XXI •Metodologia dos 5 E’s •Planificação de Aulas •Execução de projetos práticos e análise das formas de aplicação nas atividades letivas Acompanhamento das atividades (10 horas) •Planificação de Aulas •Preparação de atividades •Partilha de experiências •Avaliação da Formação avaliação da formação (2 horas) Metodologias de realização da açã

Metodologias

Presencial: As sessões presenciais são destinadas: à aquisição dos conceitos estruturantes da Lego Education; à realização de atividades práticas (projetos hands on); à reflexão e partilha da aplicabilidade das atividades nas atividades letivas; à planificação de atividades a implementar nas atividades letivas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha Autónomo: Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensinoaprendizagem, tendo por base as Aprendizagens essenciais, o PASEO, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Presencial
2 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
3 07-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:30 2:00 Online síncrona
4 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
5 17-04-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona

Ref. 21502_2324_PD_T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121735/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-11-2023

Fim: 29-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

José da Cunha Couto

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

EduFor

Enquadramento

O modelo de ensino, ainda seguido em alguns contextos educativos, é considerado por muitos como restritivo, com um grande foco em conteúdos programáticos, mas algo desajustado da realidade atual e pouco valorizador das particularidades e competências individuais de cada aluno. Pelo que é possível antever, estudos apontam que a grande parte dos trabalhos no futuro estarão ligados às áreas STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática). A metodologia STEM pretende promover a aquisição de conhecimentos nestas áreas de uma forma integrada, através de projetos que permitam o aluno tornar-se parte ativa no processo de ensino-aprendizagem. As soluções LEGO® Education para o 3º ciclo do Ensino Básico e Secundário oferecem as experiências hands-on e envolventes que os alunos precisam para explorar os principais conceitos de STEM e vinculá-los à vida real. Esta formação pretende contribuir para capacitar os docentes para as melhores práticas de trabalho em sala de aula com o conjunto LEGO® Education SPIKE™ Prime, incluindo o seu acompanhamento ao longo do ano letivo. O conjunto LEGO® Education SPIKE™ Prime é uma solução STEM prática que combina os bricks da LEGO® e hardware inteligente com um software de programação fácil de usar em contexto de sala de aula. Concebido com a vertente colaborativa em mente, este conjunto permite aos alunos o desenvolvimento de competências ao nível da engenharia, ciências, matemática, design, programação e pensamento computacional.

Objetivos

Gerais: - Refletir sobre as “Competências necessárias a desenvolver nos alunos do Sec. XXI”; - Desenvolver os valores e as áreas de competências previstas no Perfil dos alunos à saída da Escolaridade Obrigatória”; - Compreender as propostas para o ensino\aprendizagem da LEGO® Education; - Compreender e utilizar o SPIKE™ Prime para no Ensino STEM; Específicos: - Conhecer as vantagens de utilização de métodos “hands-on” e “minds-on” na aprendizagem; - Utilizar a abordagem holística à aprendizagem da LEGO® Education; - Conhecer o software de programação do SPIKE™ Prime; - Enquadrar propostas nas aulas de acordo com a sua relevância curricular; - Integrar o SPIKE™ Prime no contexto STEM; - Utilizar a solução LEGO® Education SPIKE™ Prime na prática letiva; - Preparar e criar atividades letivas utilizando o SPIKE™ Prime.

Conteúdos

Atividades Hands-On com SPIKE™ Prime (3 horas) •Competências para o Sec. XXI •Metodologia dos 5 E’s •Planificação de Aulas •Execução de projetos práticos e análise das formas de aplicação nas atividades letivas Acompanhamento das atividades (10 horas) •Planificação de Aulas •Preparação de atividades •Partilha de experiências •Avaliação da Formação avaliação da formação (2 horas) Metodologias de realização da açã

Metodologias

Presencial: As sessões presenciais são destinadas: à aquisição dos conceitos estruturantes da Lego Education; à realização de atividades práticas (projetos hands on); à reflexão e partilha da aplicabilidade das atividades nas atividades letivas; à planificação de atividades a implementar nas atividades letivas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha Autónomo: Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensinoaprendizagem, tendo por base as Aprendizagens essenciais, o PASEO, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
2 17-01-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Presencial
3 07-02-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Online síncrona
4 06-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Online síncrona
5 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona

Ref. 23516_2324_PD Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123523/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 13.0 horas

Início: 20-04-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório Carlos Paredes - Vila Nova de Paiva

Formador

Maria de Fátima Gouveia Carvalheira

Maria Paula da Cunha Moita Neves

Ana Margarida Figueiredo Ferreira

Anabela de Sousa Campos Santos Carvalho

Carlos Manuel Francisco Rodrigues Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

AE de Vila Nova de Paiva/EduFor

Enquadramento

O Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva tem realizado de forma regular, desde 2010, jornadas educativas com o intuito de proporcionar aos docentes momentos de reflexão conjunta sobre o contexto atual da educação, com reflexo nas práticas educativas e na redefinição de projetos educativos. Pretende-se, desta forma, corresponder a uma necessidade de atualização e de formação em áreas consideradas pertinentes e atuais, promovendo um debate aberto, que gere ideias e posturas que conduzam a novas estratégias e iniciativas adaptadas à Escola atual.

Objetivos

- Desenvolver formação assente numa lógica de reflexão e de procura de respostas adequadas às exigências da escola atual; - Promover a partilha de ideias, práticas e reflexões, coordenada por conferencistas de mérito, reconhecimento e excelência; - Desenvolver capacidades de análise e problematização das experiências dos professores em formação; - Aprofundar conhecimentos sobre pedagogias, seus fundamentos e efeitos na aprendizagem e na avaliação pedagógica.

Conteúdos

Conferências: Apresentação de objetivos, metodologias, instrumentos e critérios de avaliação; o papel da (à) escola; o bem-estar docente para o sucesso educativo dos alunos; o admirável mundo novo da inteligência artificial para a educação´; Workshops temáticos, em simultâneo, em pequenos grupos, dirigidos a grupos de recrutamento: Metodologia da Leitura e da Escrita: método Lemus; Oralidade nas línguas: avaliação da expressão oral; Edição de vídeo como recurso pedagógico; Programação e pensamento computacional; Inteligência artificial como ferramenta educativa. Conferências, em sala adequada, em grande grupo, no dia 20 de abril de 2024 (manhã e tarde). Workshops temáticos, em simultâneo, em pequenos grupos, na manhã e na tarde do dia 4 de maio de 2024. 20 de abril de 2024 Abertura formal da ação de formação: Apresentação dos objetivos, das metodologias, dos instrumentos e critérios de avaliação. Secretário executivo da CIM Dão Lafões Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva Diretor a do centro de formação Edufor Diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva Duração: 1 h 1ª Conferência: O Papel da (à) Educação Duração: 2 horas 2ª Conferência: O bem-estar docente para o sucesso educativo dos alunos Duração: 2 horas 3ª Conferência: O admirável mundo novo da IA para a Educação Duração: 2 horas 4 de maio de 2024 Workshops em simultâneo: 3 + 3 horas Workshop 1: Metodologia da Leitura e da Escrita: método Lemus Workshop 2: Oralidade nas línguas: avaliação da expressão oral Workshop 3: Edição de vídeo como recurso pedagógico Workshop 4: Edição de vídeo como recurso pedagógico Workshop 5: Inteligência artificial como ferramenta educativa Os formandos frequentam dois workshops, no período da manhã e no período da tarde, com a duração de 3 horas cada.

Metodologias

As jornadas decorrem nos dias 20 de abril e 4 de maio de 2024, em Vila Nova de Paiva, perfazendo 13 horas de formação. As conferências e os workshops têm um conjunto de formadores, devidamente acreditados, que asseguram o cumprimento de todos os processos necessários à avaliação dos formandos. As jornadas educativas estão abertas à participação de docentes que podem não desejar a acreditação, ficando apenas com um certificado de presença. O Centro de Formação EduFor criará uma disciplina Moodle onde são disponibilizadas as informações sobre o percurso acreditado e os materiais que os conferencistas venham a ceder. A plataforma serve, ainda, para os formandos submeterem os seus trabalhos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Cosme, A., Ferreira, D., Sousa, A., Lima, L, & Barros, M. (2023). Avaliação das aprendizagens – Propostas e estratégias de ação. Porto: Porto Editora. Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho. Diário da República n.º 129/2018, Série I. Ministério da Educação. Lisboa. Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho. Diário da República n.º 129/2018, Série I. Ministério da Educação. Lisboa. Direção-Geral da Educação (2019). Aprendizagens Essenciais. Disponível em http://www.dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais-0 Doneda, C., Mendes, L., Souza, C., & Andrade, N. (Out/Dez de 2018). Pensar. Considerações iniciais sobre inteligência artificial, ética e autonomia pessoal, 23(4), pp. 1-17. Fernandes, D. (2011). Articulação da aprendizagem, da avaliação e do ensino: Questões teóricas, práticas e metodológicas. In J. M. DeKetele & M. P. Alves (Orgs.), Do currículo à avaliação, da avaliação ao currículo, pp. 131-142. Porto: Porto Editora. Martins, G. (Coord.) (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação (DGE).

Anexo(s)

Registo de acreditação

Ficha da ação

Programa da ação


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Docentes a lecionar no Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva 2. Docentes a lecionar nas outras Escolas Associadas ao EduFor 3. Docentes a lecionar em Escolas Não Associadas ao EduFor Notas: 1. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. 2. Após o encerramento da inscrições, será enviado um formulário aos formandos selecionados, onde deverão manifestar as preferências por workshop.


Ref. 22915_ACD_2324 Em avaliação

Registo de acreditação: 15_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 17-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Isabel Catarina Martins

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Apesar de vários modelos teóricos e várias definições encontradas, as funções executivas (FE) podem definirse, de forma consensual, como um conjunto de habilidades cognitivas associadas ao desenvolvimento do córtex frontal. São responsáveis por processos de controlo de comportamentos e emoções muito diretamente implicadas na aprendizagem. São frequentemente referidas em informações clínicas ou psicológicas e nem sempre compreendidas por quem as recebe e tem por missão ajudar a aprender. As FE desenvolvem-se primeira infância e na adolescência. A investigação recente aponta para a continuidadedo seu desenvolvimento até aos 22 anos (aproximadamente). Integram a memória de trabalho, flexibilidade cognitiva e controlo inibitório (que inclui autocontrolo). As FE São recrutadas quando os processos mentais não são automáticos e há um apelo à intencionalidade e atenção, nomeadamente na aprendizagem. O bom desempenho em tarefas que dependem de FE é fator preditor do desenvolvimento bem-sucedido de habilidades académicas e aprendizagem geral, bem como das competências social e emocional. Compreender como se organizam as FE e que estratégias podemos desenvolver em sala de aula para facilitar o seu desenvolvimento é fundamental na capacitação de docentes e outros agentes educativos. Nesta ação pretende-se explicar o que são, como se desenvolvem, quais as implicações na aprendizagem e que estratégias podemos usar na sua facilitação e otimização em contextos educacionais.


Observações

Critérios gerais de seleção: Prioridade 1- Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções nas Escolas Associadas ao EDUFOR Prioridade 2 - Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções em escolas fora da área de abrangência do EDUFOR Dentro de cada prioridade os formandos serão ordenados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Presencial

Ref. 23419_ACD_2324 Em avaliação

Registo de acreditação: 19_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 10-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara- Mangualde

Formador

Cátia Sofia de Almeida Marques

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário e Técnicos Especializados

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE EduFor-Agrupamento de Escolas de Mangualde (GIPAE)

Objetivos

Conhecer estratégias de gestão de comportamentos e emoções em sala de aula; Identificar factorees que contribuem para problemas de comportamento e regulação emocional em sala de aula; Perceber o papel do professor na gestão dos comportamentos em sala; Identificar e implementar estratégias de prevenção de problemas comportamentais e emocionais em sala de aula

Conteúdos

Problemas de comportamentos e regulação emocional em contexto de sala de aula; Factores associados à indisciplina; Papel do professor na gestão dos comportamentos e emoções; Estratégias de prevenção de problemas comportamentaus e emocionais em sala de aula; Estratégias de atuação perante problemas comportamentais; Medidas corretivas e punitivas; Estratégias de regulação emocional.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 17909_2324_PD Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116585/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-03-2024

Fim: 21-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Para ser considerada na Dimensão Cientifica Pedagógica aplica-se o Despacho n.º 4840/2023 - Releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente

Critérios gerais de seleção de formandos 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 1.1 Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 1.2 Ordem de inscrição 2. Docentes a lecionar nas Escolas Não Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 2.1 Ordem de inscrição Nota1: Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24 Nota2: Para ser considerada na Dimensão Cientifica Pedagógica aplica-se o Despacho n.º 4840/2023 - Releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 25-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
8 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
9 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 22413_2324_PD Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122599/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-02-2024

Fim: 23-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Joana Isabel de Paulo Duarte

Destinatários

Professores dos Grupos 230 e 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230 e 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230 e 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A ação de formação tem como principal objetivo introduzir ferramentas da linguagem de programação Python que facilitam o ensino e a aprendizagem da Matemática e para além disso faz parte das aprendizagens essenciais das disciplinas dos 9º e 10 ºanos de escolaridade.

Objetivos

A ação de formação tem como principal objetivo introduzir ferramentas da linguagem de programação Python que facilitam o ensino e a aprendizagem da Matemática. Pretende-se: Descrever o processo de instalação do ambiente Python através da plataforma Anaconda e utilizar alguns dos seus recursos. Conhecer algumas das características e ferramentas da linguagem de programação Python, incluindo os módulos que mais frequentemente são utilizados em Matemática, nomeadamente, Math, Cmath, NumPy, SciPy, Matplotlib e Random. Aplicar as ferramentas da linguagem de programação Python na resolução de problemas de matemática, na representação gráfica de funções e figuras geométricas, na representação de números e no tratamento e representação de dados, através de um conjunto de atividades propostas. Refletir sobre o potencial de utilização da linguagem de programação Python no ensino de diferentes tópicos de Matemática e suas aplicações.

Conteúdos

Instalação do ambiente Python e apresentação geral de funcionamento Conceitos elementares Operações aritméticas Tipos de dados Definição de funções Resolução de exercícios e de aplicações Estruturas de programação Estruturas de decisão e estruturas de repetição Construção de listas e de listas aninhadas Implementação de funções Estruturação de uma implementação em módulos Aplicações na resolução de problemas matemáticos Utilização de módulos de Python Math, Cmath, NumPy, SciPy, Random Representação gráfica de funções Módulo Matplotlib Aplicações na resolução de problemas matemáticos Escrita e leitura de ficheiros Aplicações na resolução de problemas matemáticos Avaliação

Metodologias

Os diferentes tópicos serão lecionados em salas de informática. As aulas decorrem com uma apresentação dos tópicos e exemplos intercalados com atividades/tarefas, propostas aos formandos que, na sua maioria, envolvem áreas da matemática. No fim de cada aula será aberto um período de discussão com cerca de 10 minutos sobre os tópicos da aula e a sua possibilidade de aplicação no ensino/aprendizagem de matemática.

Avaliação

A avaliação na ação de formação será constituída por: Componente de avaliação contínua, com ponderação de 50 % na classificação final. Em cada sessão é atribuída uma classificação de 1 a 10 valores a cada formando, de acordo com a sua participação nas atividades desenvolvidas em sala de aula (30%) e nas tarefas propostas nas atividades autónomas (20%). Teste/trabalho final individual, com ponderação de 50 % na classificação final


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 1.1 Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 1.2 Ordem de inscrição 2. Docentes a lecionar nas Escolas Não Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 2.1 Ordem de inscrição Nota: Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

Ref. 17807_2324_PD Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116584/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 24-02-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: b-learning

Local: Online/Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos (ações acreditadas junto do CCPFC) 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 1.1 Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 1.2 Ordem de inscrição 2. Docentes a lecionar nas Escolas Não Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 2.1 Ordem de inscrição Nota1: Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24 Nota2:Para ser considerada na Dimensão Cientifica Pedagógica aplica-se o Despacho n.º 4840/2023 - Releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-02-2024 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 18-05-2024 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial

Ref. 22515_2324_PD Em avaliação

Registo de acreditação: 15_2324_PD

Modalidade: Outro

Duração: 25.0 horas

Início: 17-02-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância das IPSSs e Técnicos Especializados

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-02-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 17-02-2024 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial
3 22-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
4 29-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
7 04-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
10 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
11 11-05-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
12 11-05-2024 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

Ref. 22106_2324_PD Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121650

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

AE de Nelas

Enquadramento

O professor de Educação Especial tem uma área de abrangência múltipla, como tem sido recordado (Almeida, 2019). Apesar das orientações que têm sido facultadas (Almeida, 2015, 2019, 2021), subsistem muitas dúvidas sobre o papel do professor de Educação Especial, verificando-se, no terreno, muito frequentemente, que este docente realiza tarefas ou de explicador ou que não o diferenciam de um assistente operacional. É importante recordar que o professor de Educação Especial é dos professores na escola portuguesa com mais formação. Um dos papéis que tem sido objeto de dúvida é o papel de professor especialista no âmbito da implementação prevista na alínea c) do art.º 9.º do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho: apoio psicopedagógico. A formadora desta ação tem defendido que se trata de uma medida focada nas áreas causais em défice (Almeida 2019, 2021), quer seja movido por um psicólogo, nomeadamente escolar, quer por um pedagogo especializado, como é o caso do professor de Educação Especial. Claramente não se trata de uma intervenção com enfoque em conteúdos curriculares (Almeida, 2021), mesmo que estes sejam áreas causais em défice (ou pré-requisitos em falta). É um trabalho centrado nas áreas causais específicas

Objetivos

OBJETIVOS GERAIS: •Clarificar a especificidade do apoio psicopedagógico ministrado por professor de Educação Especial. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: •Compreender o que se entende por apoio psicopedagógico; •Perceber o conceito de apoio especializado movido por professor de Educação Especial; •Conhecer algumas das problemáticas mais comuns nas escolas portuguesas; •Analisar as áreas causais em défice que podem ser trabalhadas por professor de Educação Especial, no que respeita a algumas das problemáticas mais comuns nas escolas portuguesas; •Perceber como podem essas áreas ser trabalhadas; •Construção de materiais que permitam trabalhar as áreas causais.

Conteúdos

1.APOIO PSICOPEDAGÓGICO: E APOIO ESPECIALIZADO MOVIDO PELO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ÂMBITO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO (3h): O conceito de apoio psicopedagógico; O conceito de apoio especializado movido pelo professor de Educação Especial no âmbito do apoio psicopedagógico. 2.PERTURBAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL E PERTURBAÇÃO ESPECÍFICA DE LINGUAGEM Breve definição dos conceitos; Áreas causais com maiores implicações na aprendizagem; Início de construção de materiais. 3.PERTURBAÇÃO DO ESPECTRO DO AUTISMO E PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE E DÉFICE DE ATENÇÃO Breve definição dos conceitos; Áreas causais com maiores implicações na aprendizagem; Início de construção de materiais. 4.DISLEXIA, DISORTOGRAFIA E DISCALCULIA Breve definição dos conceitos; Áreas causais com maiores implicações na aprendizagem; Início de construção de materiais. 5. Conclusão dos trabalhos realizados; Apresentação do portefólio final; Avaliação do trabalho realizado.

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 31-01-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 06-02-2024 (Terça-feira) 18:15 - 21:15 3:00 Online síncrona
4 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
5 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 27-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
10 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
11 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona

Ref. 23218_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 18_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-03-2024

Fim: 21-03-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor

Objetivos

Temos que imperioso que a Escola reflita sobre o impacto da Inteligência Artificial (AI) nos processos de aprendizagem e de comunicação do aluno, bem como nas metodologias de avaliação, umas das formas frutuosas de o fazer é através da exploração do património cultural digital. Assim, será que esta inovadora, avançada e disruptiva ferramenta representa uma ameaça real e significativa para a Escola cruzando com a temática do património? Na inevitável integração destas realidades no quotidiano da sala de aula importa: - conhecer as implicações dos atuais modelos de linguagem nos processos de aprendizagem e de investigação; - problematizar as questões que importam na utilização da ferramenta; - identificar e reconhecer o que integro no que produzo e acrescento; - potenciar a exploração do património cultural digital através da IA

Conteúdos

- O que é a IA e a Ia Generativa - A iniciativa Europeana Educação - Ferramentas pedagógicas assistidas por Inteligência Artificial - Desafios na prática pedagógica – integração IA com património cultural digital - Iniciativas Europeana Educação

Metodologias

Apresentação dinâmica dos conteúdos; Participação ativa dos participantes Dinâmica de debate e discussão sobre as temáticas da ACD


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 23016_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 16_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-03-2024

Fim: 09-03-2024

Regime: Presencial

Local: no Cineteatro de Sátão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Objetivos

Proporcionar aos docentes conhecimentos e ferramentas conceptuais que poderão permitir um melhor conhecimento dos processos de pensamento e de aprendizagem e promover melhores estratégias de comunicação. Desenvolver formação assente numa lógica de reflexão e de procura de respostas adequadas às exigências da escola e do mundo atual. Criar oportunidades de reflexão sobre mudanças sustentáveis no nosso sistema de ensino e no quotidiano das escolas. Prover a partilha de ideias, práticas e reflexões, coordenada por conferencistas de mérito, reconhecimento e excelência. Aprofundar o serviço como dimensão essencial ao sentido e ao propósito profissional e existencial. Aumentar a consciência da responsabilidade individual na transformação dos contextos de intervenção. Aumentar o compromisso com a superação de desafios e obstáculos pessoais, identificando aprendizagens consequentes. Reforçar a capacidade de resposta educativa tendo em vista a inclusão e o envolvimento comunitário. Identificar as forças, fragilidades, ameaças e oportunidades da comunicação em contextos de complexidade. Promover a educação para a cidadania, baseada numa ética do cuidado. Promover e aprofundar o conhecimento prático em torno da comunicação como fator crítico de sucesso. Promover uma cultura de gestão e resolução de conflitos estimulada pela capacidade de construir pontes

Anexo(s)

Cartaz de divulgação


Observações

Dinamizadoras: Cristina Costa Lobo Dulce Lopes Cláudia Duarte Critérios gerais de seleção: Prioridade 1- Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções no Agrupamento de Escolas de Sátão Prioridade 2 - Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções nas outras escolas associadas ao EDUFOR Prioridade 3 - Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções em escolas fora da área de abrangência do EDUFOR Dentro de cada prioridade os formandos serão ordenados por ordem de inscrição


Ref. 23616B_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 16B_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-03-2024

Fim: 09-03-2024

Regime: Presencial

Local: no Cineteatro de Sátão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Objetivos

Proporcionar aos docentes conhecimentos e ferramentas conceptuais que poderão permitir um melhor conhecimento dos processos de pensamento e de aprendizagem e promover melhores estratégias de comunicação. Desenvolver formação assente numa lógica de reflexão e de procura de respostas adequadas às exigências da escola e do mundo atual. Criar oportunidades de reflexão sobre mudanças sustentáveis no nosso sistema de ensino e no quotidiano das escolas. Prover a partilha de ideias, práticas e reflexões, coordenada por conferencistas de mérito, reconhecimento e excelência. Aprofundar o serviço como dimensão essencial ao sentido e ao propósito profissional e existencial. Aumentar a consciência da responsabilidade individual na transformação dos contextos de intervenção. Aumentar o compromisso com a superação de desafios e obstáculos pessoais, identificando aprendizagens consequentes. Reforçar a capacidade de resposta educativa tendo em vista a inclusão e o envolvimento comunitário. Identificar as forças, fragilidades, ameaças e oportunidades da comunicação em contextos de complexidade. Promover a educação para a cidadania, baseada numa ética do cuidado. Promover e aprofundar o conhecimento prático em torno da comunicação como fator crítico de sucesso. Promover uma cultura de gestão e resolução de conflitos estimulada pela capacidade de construir pontes


Observações

Dinamizadoras: Cristina Costa Lobo Dulce Lopes Cláudia Duarte Critérios gerais de seleção: Prioridade 1- Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções no Agrupamento de Escolas de Sátão Prioridade 2 - Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções nas outras escolas associadas ao EDUFOR Prioridade 3 - Docentes de todos os níveis de ensino a exercer funções em escolas fora da área de abrangência do EDUFOR Dentro de cada prioridade os formandos serão ordenados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-03-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 23117A_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 17A_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-03-2024

Fim: 02-03-2024

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Frei Rosa Viterbo - Sátão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Objetivos

Tomar consciência da importância da qualidade relacional para o bom funcionamento de uma organização, nomeadamente para a sua cultura colaborativa. Reconhecer os défices relacionais mais frequentes e como os ultrapassar. Identificar os cinco atos relacionais essenciais (Pedir, Oferecer, Estabelecer acordos, Escutar e Reconhecer) e como os potenciar. Desenvolver a capacidade de gerir e resolver conflitos através da regeneração relacional.

Conteúdos

Como construir melhores relações ? Os cinco atos relacionais. Pedir, Oferecer e Estabelecer acordos. Dinâmica de grupos. A importância de Escutar e Reconhecer. Como gerir conflitos? A estratégia de regeneração relacional (ERR). Exercícios de aplicação prática da ERR.


Observações

Dinamizador: Rui Manuel Pereira Marques

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-03-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. 23317B_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 17B_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-03-2024

Fim: 02-03-2024

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Frei Rosa Viterbo - Sátão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Objetivos

Tomar consciência da importância da qualidade relacional para o bom funcionamento de uma organização, nomeadamente para a sua cultura colaborativa. Reconhecer os défices relacionais mais frequentes e como os ultrapassar. Identificar os cinco atos relacionais essenciais (Pedir, Oferecer, Estabelecer acordos, Escutar e Reconhecer) e como os potenciar. Desenvolver a capacidade de gerir e resolver conflitos através da regeneração relacional.

Conteúdos

Como construir melhores relações ? Os cinco atos relacionais. Pedir, Oferecer e Estabelecer acordos. Dinâmica de grupos. A importância de Escutar e Reconhecer. Como gerir conflitos? A estratégia de regeneração relacional (ERR). Exercícios de aplicação prática da ERR.


Observações

Dinamizador: Rui Manuel Pereira Marques

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-03-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 22208_2324_PD Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122618/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-02-2024

Fim: 03-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Destinatários

Professores dos Grupos 530, 540 e 550

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 530, 540 e 550. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 530, 540 e 550.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Necessidade de formação dos professores dos grupos de docência 530/540/550, que lecionam as áreas da eletrotecnia e automação, tem sido considerada como prioritária pelas escolas associadas com uma forte vertente profissional. Em parceria com a SChneider Electric, a Atualização, aprofundamento de conteúdos relacionados com as tecnologias da deteção, e dos relés programáveis são referidos pelos professores nas necessidades de formação contínua. A relevância da cultura de partilha de saberes, experiências e recursos encarada no seu papel formativo e de ação construtiva e integradora da escola na sociedade, estabelecendo relação com o mundo empresarial, proporcionando o investimento em projetos educativos relacionados com a poupança energética e de preservação do ambiente.

Objetivos

• Atualizar e aprofundar conhecimentos na área da deteção inserida nos sistemas automatizados. • Saber identificar as diferentes tecnologias de um sistema de deteção sabendo assim escolher o que melhor se adapta a uma instalação; • Saber utilizar, escolher e instalar um equipamento de deteção; • Conhecer as características dos produtos existentes; • Desenvolver competências que permitam escolher a melhor solução para uma instalação; • Contribuir para o desenvolvimento profissional e pessoal dos professores , bem como para a melhoria das aprendizagens dos alunos

Conteúdos

Apresentação da acção • As funções de deteção num sistema automatizado • As diferentes tecnologias de deteção • Tecnologia dos fins-de-curso • Tecnologia dos detetores de pressão/depressão • A deteção eletrónica • Deteção de proximidade (indutiva e capacitiva) • Detetores fotoelétricos • Detetores ultrasónicos • Primeira abordagem de um sistema automatizado, trabalhando com o Zelio Logic • Avaliação

Metodologias

A ação recorre a metodologias proactivas, utilizando a exposição, o diálogo a demonstração, bem como aplicações práticas

Avaliação

avaliação dos formandos foca a participação nas sessões, bem como a realização de uma reflexão final em que abordem os conteúdos trabalhados e evidenciem a aplicação das temáticas abordadas ao contexto da sala de aula. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme Carta Circular n.º 3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 1.1 Necessidade de horas de formação até ao final do ano letivo 23/24 1.2 Ordem de inscrição 2. Docentes a lecionar nas Escolas Não Associadas ao EduFor Dentro desta prioridade os docentes são ordenados: 2.1 Ordem de inscrição Nota: Os docentes que necessitem de horas de formação para a inserção ou progressão na carreira devem enviar uma declaração de honra para o email formacao@edufor.pt até dia 15/02/24

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Online síncrona
2 06-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Online síncrona
3 13-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Online síncrona
4 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Online síncrona
5 02-04-2024 (Terça-feira) 09:30 - 13:00 3:30 Online síncrona
6 02-04-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Online síncrona
7 03-04-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 13:00 3:30 Online síncrona
8 03-04-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Online síncrona

Ref. 22814_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 14_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 20-02-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Ana Mafalda Melo e Silva de Almeida Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CIMVDL/EduFor


Observações

PROGRAMA 17h00 – Boas-vindas 17h15 – Vídeo de apresentação do Projeto 17h30 – Apresentação do projeto para o ano letivo 23/24 18h00 – Brincar e aprender ao ar livre - Carlos Neto 18h45– O território como espaço de aprendizagem - Adelino Calado 19h30 às 20h00 – Debate e conclusões

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 22713_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 13_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 19-02-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Técnicos Especializados

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Técnicos Especializados. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

EMAEI - Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

• Sinais de alerta na Discalculia. • Tipologia da Discalculia. • Abordar a utilização de materiais estruturados especialmente indicados para o ensino da matemática nos primeiros anos. • Apoiar o professor na sala de aula de forma a garantir que o processo de aprendizagem dos alunos com Discalculia otimiza potencial de cada aluno. • Levar o professor a conhecer as dificuldades que os alunos com Discalculia enfrentam nas diversas disciplinas. • Áreas gerais a serem trabalhadas em apoios que tenham como objetivo melhorar

Conteúdos

• Características associadas à Discalculia. • Áreas em défice na Discalculia, implicações nas diversas disciplinas da escola e como trabalhá-las. • Materiais estruturados especialmente indicados para o ensino da matemática nos primeiros anos. • O que é a sala de aula amiga da Discalculia.

Metodologias

Método expositivo com lugar a discussão orientada e práticas. Debate de casos práticos


Observações

Dinamizadora: Susana Mateus Critérios gerais de seleção: Prioridade 1- Docentes de todos os níveis de ensino e técnicos especializados do Agrupamento de Escolas de Nelas Prioridade 2 - Docentes de todos os níveis de ensino e técnicos especializados das outras escolas da área de abrangência do EDUFOR; Prioridade 3 – Docentes de todos os níveis de ensino e técnicos especializados que não se enquadram na 1ª e 2ª prioridades; Dentro de cada prioridade os formandos serão ordenados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 22612_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 12_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-01-2024

Fim: 29-01-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Daniela Alexandra Ferreira Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

• Apoiar o professor de forma a garantir que o processo de aprendizagem dos alunos com Autismo (PEA) potencie o máximo potencial de cada aluno; • Levar o professor a conhecer os alunos com PEA, as barreiras que enfrentam, pontos fortes e como melhor a inclusão escolar e social; . Motivar o aluno a participar e a comunicar em contexto de sala de aula; . Promover a interação social entre alunos com PEA, neurotípicos e professores.

Conteúdos

• Características associadas ao Autismo. • Intervenção da comunicação e cognição. • 1 ou 2 modelos de intervenção no Autismo: teoria e, sobretudo, exemplos de práticas. • Atividades e Recursos de Comunicação Alternativa para alunos com Autismo.

Metodologias

Método expositivo com lugar a discussão orientada e práticas. Debate de casos práticos


Observações

Formadora: Daniela Vieira

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 22011_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 11_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-01-2024

Fim: 11-01-2024

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária de Nelas

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

• Apoiar o professor de forma a garantir que o processo de aprendizagem dos alunos com alto potencial o transforme em alto rendimento; • Partilhar, na primeira pessoa, meios e estratégias de transformar dotação em talento.


Observações

Dinamizadora: Presidente da AG da Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas, Prof.ª Doutora Helena Serra Convidados: Alunos dos PIC 10 e 11 (PIC-STREAM).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 19303_2324_PD Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110780/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-01-2024

Fim: 26-01-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Ana Cristina de Sousa Martins

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Ciberdúvidas/EduFor

Enquadramento

A oferta da disciplina de Português Língua Não Materna (PLNM) tem como objetivo a aprendizagem do Português por alunos com outra língua materna (Artigo 10.º e no Artigo 18.º do Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho). Apesar de esta oferta vigorar desde há quase uma década, o ensino-aprendizagem de PLNM constitui uma área didática que não é contemplada com o mesmo número e diversidade de materiais e recursos se comparada com a área de Português Língua Materna. E, no entanto, cada vez mais a sociedade portuguesa é chamada à responsabilidade de incluir cidadãos migrantes, sendo que tal passa inevitavelmente pelo sucesso escolar dos seus educandos a frequentar a escola pública portuguesa. A peça fundamental desse processo está na ação do professor, mas esta depende da disponibilização de recursos de ensino de qualidade, fundamentados cientificamente mediante de testagem, para diferentes dimensões de desempenho. No âmbito de atuação deste centro, em conjunto com os seus parceiros institucionais, verificam-se algumas fragilidades no que respeita à oferta curricular de PLNM no ensino básico e particularmente em relação à angariação e materiais de ensino apelativos e eficazes. Uma vez que o currículo da disciplina de PLNM se encontra organizado por níveis de proficiência linguística, e não por ano de escolaridade, a dimensão científica e pedagógica da formação que ora se propõe abrange os três ciclos, salvaguardando-se a devida adequação à faixa etária dos alunos.

Objetivos

Pretende-se dotar os professores de informação teórico-prática relevante que conduza a um conhecimento crítico no que respeita à análise e criação regulada de materiais pedagógico-didáticos a aplicar, por um lado, na sua prática letiva, e por outro, a disponibilizar online, universalmente, a toda a comunidade docente. Espera-se que no final desta ação, o professor: 1. Aplique os princípios de análise de materiais de PLNM com base em conhecimentos teóricos acerca dos processos de aquisição de vocabulário, gramática e padrões fonológicos de uma L2, bem como do desenvolvimento da fluência de leitura e da escrita. 2. Reconheça o que diferencia recursos com finalidade de treino de recursos com finalidade de avaliação (de diagnóstico, intermédia e final). 3. Adote mecanismos de calibragem do grau de dificuldade dos materiais em função da faixa etária e nível de proficiência dos aprendentes. 4. Produza, individualmente e em grupo, materiais didáticos PLNM em observância dos princípios e critérios genericamente elencados acima.

Conteúdos

1. Apresentação dos objetivos da formação. 2. Breve reflexão sobre as orientações programáticas para o PLNM. 3. Apresentação dos descritores de avaliação do desempenho dos formandos. 4. Instruções sobre o trabalho a desenvolver durante a formação. 5. Tipologias de exercícios: a) resposta fechada (escolha múltipla e preenchimento); b) resposta aberta (breve e longa); c) jogos online (Wordwall). 6. Exercícios incidentes sobre diferentes áreas de desempenho: passivas (leitura, compreensão do oral, vocabulário, gramática) e produtivas (escrita e produção oral). 6.1. Em cada exercício: dominância de uma área sobre outra e necessária interface entre diferentes áreas. 7. A tarefa pedagógica como elemento estruturador de sequências didáticas. 8. Considerações teórico-práticas: a) abordagem comunicativa e trabalho linguístico contextualizado vs. abordagem gramatical e papel da memória declarativa; b) fomentar operações inferenciais e logico-semânticas (causa-consequência; avaliação-justificação; síntese-expansão; generalização-exemplificação); c) seleção de temas: universalidade e conhecimento do mundo; d) materiais de treino vs. instrumentos de avaliação qualitativa e quantitativa. 9. Critérios de seleção de input oral e escrito: a) extensão do texto; b) extensão das frases; c) tipos estruturais de frase (ausência ou presença de subordinação e outras estruturas encaixadas; ordem direta ou marcada dos constituintes; topicalização; presença ou ausência de construções passivas; preponderância ou não de explicitação do sujeito oracional; presença ou ausência de clivagem); d) velocidade e dicção (texto oral); e) nível de frequência do vocabulário; f) universalidade de temas contemplados; g) promoção da interculturalidade. 10. Princípios fundamentais a considerar aquando da construção de materiais eficazes: a) não ambiguidade; b) não repetição de lexemas para os itens e de item para item (função do recurso à sinonímia e perífrase); c) plausibilidade dos distratores; d) constância na dimensão dos itens; e) regulação dos valores pragmáticos. 11. Exemplificação e análise crítica pari passu da aplicação dos critérios e princípios acima elencados: a) materiais da Ciberescola; b) materiais do Cibercursos; c) materiais de manuais editados em papel (Lidel e Porto Editora)

Metodologias

A ação apresenta com um peso equitativo de número de horas de carácter teórico e de carácter prático, com incidência na realização de trabalho colaborativo. O curso prevê: (i) a realização das leituras indicadas, registando aspetos salientes e críticos; (ii) a avaliação crítica de materiais de avaliação disponíveis; (iii) a consecução faseada de tarefas conducentes à criação de materiais pedagógicos a aplicar em sala de aula e a publicar online; (iv) realização do trabalho individual final, de avaliação, o qual constará da apresentação do recurso construído e de uma reflexão sobre as principais conclusões a retirar das práticas apuradas durante o curso, tendo em conta a projeção de contextos educativos específicos. Optou-se pela modalidade E-learning por esta trazer benefícios para os formandos, tendo em conta: (i) Que muitos dos materiais em análise são multimédia, interativos e disponíveis online; (ii) Que as ações de trabalho colaborativo podem assim ficar automaticamente registadas e partilháveis; (iii) A possibilidade de mais formandos poderem integrar a formação, dada a maior flexibilização de horário;

Avaliação

A avaliação do desempenho dos formandos terá como objeto o trabalho realizado e a participação nas sessões, bem como o trabalho individual final. Será valorizada a pertinência das reflexões propostas sobre criação de materiais, atendendo aos princípios e critérios veiculados, bem como à adequação aos alunos a que se destinam. Considerar-se-á igualmente a apresentação dos trabalhos individuais nas sessões de videoconferência. Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Coord. Leiria, Isabel. (2008) Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) – Ensino Secundário. Lisboa. Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Coord. Mateus, Maria Helena Mira, Testes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna. Lisboa. Madeira, A. & M.L. Crispim (2010). “Contributo da investigação linguística para o ensino do português, língua não materna”. In M.H. Ançã (ed.) Educação em Português e Migrações. Lidel – Edições Técnicas, Lda, 45-61. Martins A. S. (2011). Léxico e adaptação textual na produção de material de leitura extensiva em PL2, Diacrítica. Revista do Centro de Estudos Humanísticos. Série Ciências da Linguagem. - Universidade do Minho, 25 (1):231-260. Martins A. S. (2020). Materiais digitais e textos de leitura extensiva. In Desenvolvimento de materiais didáticos para Português como Língua Não Materna: experiências e desafios. In C. Castro e A. Madeira (eds.), Lisboa, Lidel – Edições Técnicas (no prelo).

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Critérios Gerais de Seleção de Formandos: Os candidatos são ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1ª—Docentes a lecionar em Escolas Associadas ao EduFor ou Escolas com protocolo com a Ciberescola. 2ª—Docentes a lecionar em Escolas não contempladas nas alíneas anteriores. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados: 1ª—Docentes a lecionar a disciplina de Português Lingua Não Materna 2ª— Ordem de inscrição. Nota: Está assegurado 50% das vagas para docentes das Escolas Associadas ao EduFor.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 09-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 12-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 16-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 19-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 23-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 26-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 21610_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 10_ACD_2324

Modalidade: Outro

Duração: 6.0 horas

Início: 05-12-2023

Fim: 07-12-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância e Técnicos Especializados

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Objetivos

Sensibilizar os docentes de Educação Pré-Escolar e Técnicos para as atuais políticas educativas inclusivas – apresentação e exploração do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho; capacitar os docentes para o exercício das suas funções no âmbito do referido normativo – exploração participada dos documentos e procedimentos implícitos à identificação de uma criança à Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI); orientações/princípios comuns a mobilizar neste processo pelas instituições, em conformidade com o previsto na lei (...)

Anexo(s)

Cartaz de divulgação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 07-12-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 21207_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 07_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-11-2023

Fim: 08-11-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Rui Manuel Chã Madeira Gomes de Figueiredo

Destinatários

Professores do 2.º e 3.º ciclo do Ensino Básico e Professores do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2.º e 3.º ciclo do Ensino Básico e Professores do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde

Objetivos

Dissertar sobre o espetro da ansiedade, consciencializar e partilhar conhecimento e boas-práticas para identificar e assistir os discentes que revelem estados de ansiedade bebilitantes no espaço escolar


Observações

Critérios gerais de seleção: Prioridade 1 - Docentes do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário do Agrupamento de Escolas de Mangualde; Prioridade 2 - Docentes do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário das outras escolas da área de abrangência do EDUFOR; Prioridade 3 - Docentes do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário que não se enquadram na 1ª e 2ª prioridades. Dentro de cada prioridade os formandos serão ordenados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-11-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 21308_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 08_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-11-2023

Fim: 08-11-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde/Pais-em-Rede, Associação – Núcleo de Mangualde

Enquadramento

Sensibilizar os docentes de Educação Pré-Escolar do agrupamento de escolas para as atuais políticas educativas inclusivas – apresentação e exploração do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho; capacitar os docentes para o exercício das suas funções no âmbito do referido normativo – exploração participada dos documentos e procedimentos implícitos à identificação de uma criança à Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI); orientações/princípios comuns a mobilizar neste processo, pelo departamento da Educação Pré-escolar, em conformidade com as orientações da referida equipa.

Anexo(s)

Cartaz de divulgação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-11-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 16010_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114347/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 18.0 horas (12.0 horas presenciais)

Início: 06-10-2023

Fim: 24-11-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor

Enquadramento

Com o Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, o DUA (desenho universal para a aprendizagem) - juntamente com a intervenção multinível - surge como a estratégia metodológica a privilegiar. Vem, assim, para Portugal um modelo que tem mais de 30 anos nos Estados Unidos da América (http://www.cast.org/) e que, de facto, parece ser a verdadeira resposta à pergunta: Como incluir todos os alunos na sala de aula – desde os alunos com mais capacidades até aos alunos com dificuldades significativas na aprendizagem? Algumas tentativas de implementação têm sido já empreendidas em Portugal; contudo, constata-se que, não raro, se está a fazer mais do mesmo – pouco se está a fazer de diferente comparativamente com práticas anteriores, e, caso não se perceba o que efetivamente é o DUA, irá continuar a ouvir-se perante o termo DUA, “isso já eu faço”, confundindo-se DUA com diferenciação pedagógica (agora prevista na alínea a) das medidas universais – art.º 8.º do Decreto-Lei n.º 54/2018). Existem, de facto, alguns mitos que têm de ser esclarecidos ou de nada servirá a existência desta possibilidade de inclusão. Esta formação tem, portanto, como objetivo esclarecer o que é e o que não é o DUA; tem, além disso, como grande objetivo apresentar propostas de implementação do DUA, prevendo a sua implementação em contexto real, a apresentação de reflexões sobre práticas tidas e boas práticas a ter e a partilha de pontos de partida e de chegada.

Objetivos

No final da Formação, os Formandos deverão ter conseguido: Diferenciar o DUA (desenho universal para a aprendizagem) de outras metodologias, como a diferenciação pedagógica; Conhecer práticas de acordo com as guidelines do DUA; Conhecer metodologias ativas de aprendizagem; Construir planificações de acordo com as guidelines do DUA, com recurso a metodologias ativas de aprendizagem, em templates facultados pela Formadora; Analisar criticamente os templates usados para a planificação de aulas de acordo com o DUA, podendo, dessa análise, apresentar sugestões de melhoria; Codinamizar aulas seguindo as planificações construídas; Analisar criticamente as aulas em que participaram, focando-se no papel de ‘especialista estratégico’; Avaliar o grau de impacto de cada Formando na sua prática DUA ao longo do tempo da Formação, implicando nessa avaliação o próprio Formando, alunos e professores de ensino regular.

Conteúdos

SESSÕES PRESENCIAIS 1.ª Sessão (4h) DUA E DIFERENCIAÇÃO PEDAGÓGICA •Semelhanças; •Diferenças; •Articulação entre as duas metodologias GUIDELINES DO DUA •Análise do previsto no n.º 4.º do art.º 11.º do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho: o que são as guidelines do DUA e qual o papel do professor de Educação Especial neste processo. METODOLOGIAS ATIVAS DE APRENDIZAGEM •Exemplos; •Treino de uma metodologia. 2.ª Sessão (2h) PLANIFICAÇÃO DE AULAS DE ACORDO COM O DUA •Apresentação de templates; •Análise crítica dos templates apresentados; •Apresentação de templates já preenchidos; •Explanação das etapas seguintes – a desenvolver no trabalho autónomo: oCronograma das sessões por turma; oDefinição de estratégias por parte do professor de Educação Especial e por parte do professor de Ensino Regular. SESSÕES AUTÓNOMAS 1.ª Sessão (2h) Planificação entre professor de Educação Especial e professor de Ensino Regular 2.ª Sessão (2h) Análise com a Formadora do trabalho proposto 3.ª Sessão (2h) Dinamização de aulas DUA Avaliação das aulas dadas por parte de todos os intervenientes. SESSÕES PRESENCIAIS 3.ª Sessão (2h) REFLEXÃO CRÍTICA SOBRE O TRABALHO PRODUZIDO NAS SESSÕES AUTÓNOMAS •Preenchimento de relatório, integrando pontos fortes e aspetos a melhorar COMPILAÇÃO DO TRABALHO PRODUZIDO ATÉ AO MOMENTO METODOLOGIAS ATIVAS DE APRENDIZAGEM •Treino de outra metodologia. SESSÕES AUTÓNOMAS 4.ª Sessão (2h) Planificação entre professor de Educação Especial e professor de Ensino Regular 5.ª Sessão (2h) Análise com a Formadora do trabalho proposto 6.ª Sessão (2h) Dinamização de aulas DUA Avaliação das aulas dadas, por parte de todos os intervenientes. SESSÕES PRESENCIAIS 4.ª Sessão (2h) •Preenchimento de relatório, integrando pontos fortes e aspetos a melhorar COMPILAÇÃO DO TRABALHO PRODUZIDO ATÉ AO MOMENTO SESSÕES AUTÓNOMAS 7.ª sessão (1h) Planificação entre professor de Educação Especial e professor de Ensino Regular 8.ª Sessão (1h) Análise com a Formadora do trabalho proposto 9.ª Sessão (2h) Dinamização de aulas DUA Avaliação das aulas dadas, por parte de todos os intervenientes. SESSÕES PRESENCIAIS 5.ª Sessão (2h) APRESENTAÇÃO DE PPT COM RESUMO DO TRABALHO REALIZADO POR CADA FORMANDO REFLEXÃO CRÍTICA SOBRE O TRABALHO PRODUZIDO NA FORMAÇÃO CONCLUSÕES

Metodologias

Pretende-se dar sentido na eleição de princípios, procedimentos e instrumentos pedagógico-didáticos suscetíveis de gerar mudanças profissionais positivas. Entre outras metodologias de trabalho, dos estudos decasos e de situações, bem como da elaboração de guiões e projetos. Privilegiará o debate, a discussão, a interação e a investigação. Sessões presenciais conjuntas, para levantamento e delimitação de questões/ problemas relevantes, bem como de recursos que permitam explorá-los de uma forma estruturada; Trabalhos em grupo (método de ensino socializado) para análise e reformulação de documentos; Haverá momentos em que o trabalho irá acontecer em grande grupo (turma), numa vertente mais teórica; outros, alternando entre grande grupo e grupos de trabalhos; Será dado relevo à reflexão crítica do trabalho produzido e à apresentação de (boas) práticas, pela Formadora e pelos Formandos. Trabalho autónomo, conduzido por metodologias de investigação, no âmbito das quais a exploração das questões/problemas devem ser objeto de um registo capaz de sustentar uma reflexão continuada,consistente e eficazmente produtiva; O trabalho autónomo centrar-se-á em dinâmicas de pesquisa, de aplicação de procedimentos pesquisados e abordados nas sessões presenciais e na reformulação de práticas, após testagem em contexto real, emsala de aula. Aplicar os estudos, as propostas práticas que foram sujeitas ao estudo/investigação a que foram submetidas as questões/problemas; os dados recolhidos pelos/as diversos/as formandos/as e as síntesesa que conduzam devem permitir inequívocas melhorias em desempenhos subsequentes e apresentada sem sessões presenciais conjuntas.

Avaliação

A formadora dará uma estrutura de portefólio digital que deverá ser construído por cada formando. A avaliação incidirá na qualidade do portefólio apresentado e nas participações feitas pelos formandos nas sessões emque a Formadora estará presente: • 20% - Participação nas sessões presenciais e de trabalho autónomo presenciado pela Formadora; • 50% - Cumprimento do definido (ex: cumprimento do cronograma das aulas DUA que serão dinamizadas em aulas); • 30% - Qualidade do Portefólio apresentado (incluindo relatório final).

Bibliografia

CAST UDL. 2006. Learn About Universal Design for Learning (UDL). Disponível em: http://bookbuilder.cast.org/learn.php. Acesso em: 16/01/2017. Chtena, N. 2016. Teaching Tips For an UDL-Friendly Classroom: Advice for implementing strategies based on Universal Design for Learning. Disponível em: https://www.insidehighered.com/blogs/gradhacker/teaching-tips-udl-friendly-classroom. Acesso em: 14/01/2017. Murawski, W. W., & Scott, K.L. (Eds.). (2019). What Works With Universal Design for Learning. Corwin Press. Nunes, C Madureira, I. 2015. Desenho Universal para a Aprendizagem: Construindo práticas pedagógicas inclusivas. Da Investigação às Práticas, 5(2):126-143.

Anexo(s)


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2. Docentes a lecionar em Escolas Não Associadas ao EduFor Notas: 1. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 20-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 03-11-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 24-11-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 21106_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 06_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 04-10-2023

Fim: 04-10-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde

Objetivos

Sensibilizar os docentes de Educação Pré-Escolar do agrupamento de escolas para as atuais políticas educativas inclusivas – apresentação e exploração do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho; capacitar os docentes para o exercício das suas funções no âmbito do referido normativo – exploração participada dos documentos e procedimentos implícitos à identificação de uma criança à Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI); orientações/princípios comuns a mobilizar neste processo, pelo departamento da Educação Pré-escolar, em conformidade com as orientações da referida equipa.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-10-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 21005_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 05_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-10-2023

Fim: 02-10-2023

Regime: e-learning

Local: em regime de E-Learning

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor

Objetivos

Compreender a temática da IA-Generativa Saber interpretar os desafios, e oportunidades e preocupações no campo educativa da IA-G Ser capaz de perceber com integrar a IA-Generativa em componentes pedagógicas Saber refletir sobre práticas de ensino, aprendizagem e de avaliação â luz dos impactos da IA-G na Educação

Conteúdos

1) Introdução à IA e à IA-Generativa 2) Modelos de IA-Generativa 3) Desafios no ecossistema da IA-G: inteligência, conhecimento e criatividade 4) A IA-G no campo educativo - desafios e oportunidades e exemplos 5) Discussão e reflexão

Metodologias

Abordagem dinâmica de exploração dos conteúdos com interações múltiplas no sentido do desenvolvimento de um ambiente crítico de discussão relativamente aos desafios colocados pela IA.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 20904_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 04_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 28-09-2023

Fim: 28-09-2023

Regime: e-learning

Local: em regime de E-Learning

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

Comparar Dislexia com PEL (Perturbação Específica da Linguagem)/PDL (Perturbação do Desenvolvimento da Linguagem)/ PL (Perturbação da Linguagem); Distinguir diagnósticos vazios de diagnósticos úteis; Conhecer as implicações internas (para a escola) e externas (para a avaliação externa) da integração da PEL na legislação de 2022/23 (e na futura legislação?) que regulamenta a avaliação externa.

Conteúdos

Enquadramento teórico da Dislexia e da PEL. Linhas orientadoras do modelo social de atendimento à diversidade e implicações na intervenção quando está/estão presente(s) a Dislexia e/ou a PEL. Dislexia, PEL e avaliação externa – convergências e divergências entre o real e o ideal

Metodologias

Método expositivo com lugar a discussão orientada.


Observações

Dinamizadora: Maria de Fátima Ferreira Figueiredo Almeida

Critérios de seleção: Professores do Ensino Básico e Secundário, Professores de Educação Especial, Psicólogos e outros técnicos responsáveis por apoios terapêuticos do AE de Nelas; Professores do Ensino Básico e Secundário, Professores de Educação Especial, Psicólogos e outros técnicos responsáveis por apoios terapêuticos dos AE de Escolas Associadas ao EduFor; Professores do Ensino Básico e Secundário, Professores de Educação Especial, Psicólogos e outros técnicos responsáveis por apoios terapêuticos de Escolas não Associadas ao EduFor

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 1807B1_POCH_2324 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116599/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 38.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 28-09-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Maria Salomé de Almeida Simões

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DOS FORMANDOS Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Docentes de todas as Escolas Associadas ao EduFor 2. Docentes de escolas Não Associadas ao EduFor Dentro de cada prioridade os candidatos são ordenados por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 23-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 30-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial

Ref. 1807A_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116599/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 38.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 19-09-2023

Fim: 28-11-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Maria Salomé de Almeida Simões

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

• clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. • aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. • analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. • delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. • contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. • desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. • partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. • conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais: • Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. • Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. • Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação. • Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. • Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. • Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Docentes indicados pelas direções do AE de Canas de Senhorim, AE de Nelas e AE de Mangualde 2. Docentes a lecionar no AE de Canas de Senhorim, AE de Nelas e AE de Mangualde não contemplados na alínea anterior; Na prioridade 2 os candidatos são ordenados por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 24-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 07-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 14-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 28-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial

Ref. 1829_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117996/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-09-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: b-learning

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Elisabete Sousa Almeida

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 14-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial

Ref. 1796A_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116585/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-09-2023

Fim: 13-11-2023

Regime: e-learning

Local: em regime de E-Learning

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Para ser considerada na Dimensão Cientifica Pedagógica aplica-se o Despacho n.º 4840/2023 - Releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-09-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
8 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
9 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 1785A_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116584/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-09-2023

Fim: 18-11-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

Registo de acreditacao

Registo de acreditação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-09-2023 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 16-09-2023 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial
3 22-09-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 29-09-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 13-10-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 20-10-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 02-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 10-11-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
9 18-11-2023 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
10 18-11-2023 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

Ref. 1818_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118035/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-09-2023

Fim: 17-11-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Carlos Alberto Marques Lopes

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Os novos módulos e o seu racional: o Introdução à Inferência Estatística o Geometria sintética o Matemática e arte o Distâncias inacessíveis o Álgebra de Boole o Modelos de grafos o Matemática financeira e fiscal o Matemática comercial o Matemática laboral o Biomatemática o Criptografia - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-09-2023 (Sábado) 09:30 - 12:00 2:30 Presencial
2 16-09-2023 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Presencial
3 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 04-11-2023 (Sábado) 09:30 - 12:00 2:30 Presencial
8 04-11-2023 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial
9 10-11-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 17-11-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona

Ref. 1796B_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116585/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-09-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: e-learning

Local: em regime de E-Learning

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Para ser considerada na Dimensão Cientifica Pedagógica aplica-se o Despacho n.º 4840/2023 - Releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 15-09-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 18-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
11 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
12 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona

Ref. 21409_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 09_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-09-2023

Fim: 11-09-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

José da Cunha Couto

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Destinatários

Docentes do 3.º Ciclo do Ensino Básico

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes do 3.º Ciclo do Ensino Básico. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-09-2023 (Segunda-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 20803_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 03_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-09-2023

Fim: 08-09-2023

Regime: Presencial

Local: no Agrupamento de Escolas de Nelas

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

- Analisar sumariamente os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; - Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; - Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; - Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; - Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; - Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

1 - A gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas 3 - Gerir a diversidade em sala de aula 4 - Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-09-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial

Ref. 1796C_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116585/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-09-2023

Fim: 26-10-2023

Regime: e-learning

Local: em regime de E-Learning

Formador

Paula Raquel Figueiredo Costa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Observações

Para ser considerada na Dimensão Cientifica Pedagógica aplica-se o Despacho n.º 4840/2023 - Releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-09-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 21-09-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 28-09-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 04-10-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 12-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 19-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 26-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona

Ref. 20501_2324_PD Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120777/23

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 12.0 horas

Início: 07-09-2023

Fim: 08-09-2023

Regime: Presencial

Local: no Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva

Formador

Anabela de Sousa Campos Santos Carvalho

Maria Paula da Cunha Moita Neves

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva/EduFor

Enquadramento

Numa dinâmica de trabalho colaborativo e reflexão conjunta, é prática do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva a realização, no início da cada ano letivo, de reuniões com a presença de todos os professores, com o objetivo de criar espaços de partilha de ideias e práticas no contexto educativo atual. Estes momentos visam a atualização dos docentes do agrupamento em áreas consideradas pertinentes que conduzam à implementação de novas estratégias e atividades, sobretudo no contexto de Autonomia e Flexibilidade Curricular. Pelo seu conteúdo e forma, entendeu-se que esses momentos de reflexão e partilha se enquadram no espírito do Despacho n.º 779/2019 de 18 de janeiro.

Objetivos

- Promover formação que conduza a respostas adequadas às exigências da escola atual; - Promover a reflexão conjunta e a partilha de ideias e práticas, coordenada por docentes do Agrupamento acreditados pelo Conselho Científico na área do currículo; - Contribuir para uma visão global das práticas pedagógicas, no contexto da Autonomia e Flexibilidade Curricular; - Promover o aprofundamento de conhecimentos sobre pedagogias e os seus efeitos na aprendizagem e no desenvolvimento global dos alunos.

Conteúdos

Dia 6 de Setembro: Manhã – 3 horas 1ª Conferência: Operacionalização da autonomia e flexibilidade curricular Tarde – 3 horas 1ª Conferência: Operacionalização da autonomia e flexibilidade curricular – continuação dos trabalhos Dia 7 de Setembro Manhã -3 horas 2ª conferência: Desmaterialização dos manuais escolares e dos instrumentos de avaliação Tarde - 3 horas 3ª Conferência: Gestão curricular: Trabalho colaborativo e domínios de Articulação curricular Conferências, em sala adequada, em grande grupo.

Metodologias

A formação decorre nos dias 6 e 7 de setembro de 2023, em Vila Nova de Paiva, perfazendo 12 horas de formação. As conferências são subordinadas à temática A prática pedagógica no contexto atual– desafios e constrangimentos. As conferências têm formadores, devidamente acreditados, que asseguram o cumprimento de todos os processos necessários à avaliação dos formandos. O curso de formação está aberto à participação de todos os docentes do Agrupamento que podem não desejar a acreditação, ficando apenas com um certificado de presença. O Centro de Formação EduFor cria uma disciplina Moodle onde são disponibilizadas as informações sobre o percurso acreditado e os materiais que os conferencistas venham a ceder. A plataforma serve, ainda, para os formandos submeterem os seus trabalhos.

Avaliação

Escala de avaliação de 1 a 10 valores, de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso depende da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação

Anexo(s)

Registo de acreditação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-09-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 07-09-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 08-09-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
4 08-09-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 20702_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 02_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 05-09-2023

Fim: 05-09-2023

Regime: Presencial

Local: no Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim

Formador

António José Rodrigues da Cunha

Sandra Cristina Paiva Costa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim

Objetivos

-Explicitar procedimentos e medidas inerentes à Educação Inclusiva; -Apresentar/explorar as características e potencialidades do Programa Inovar; -Rever e reajustar os domínios da Avaliação Pedagógica; -Atualizar normas de funcionamento do Agrupamento.


Observações

Dinamizadores: António José Rodrigues da Cunha - Mestrado Rosa da Silva Marques Pereira - Licenciatura Sandra Cristina Paiva Costa Costa - Mestrado

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-09-2023 (Terça-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
2 05-09-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 20601_ACD_2324 Concluída

Registo de acreditação: 01_ACD_2324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 04-09-2023

Fim: 04-09-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

José da Cunha Couto

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Destinatários

Docentes do 3.º Ciclo do Ensino Básico

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes do 3.º Ciclo do Ensino Básico. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-09-2023 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 04-09-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 18513B_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/873/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 02-09-2023

Fim: 18-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Cátia Sofia de Almeida Marques

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, orientando-se para a aquisição de competências de uma comunicação mais assertiva. Em função dos destinatários: Dotar os formandos de conhecimentos e práticas para uma comunicação eficaz; Desenvolver nos formandos estilos de comportamento assertivo;

Objetivos

Identificar e distinguir os elementos básicos do processo comunicacional. Identificar fatores determinantes para a eficácia no processo de comunicação. Identificar e desenvolver estilos de comportamento assertivo.

Conteúdos

Comunicação interpessoal Elementos básicos do processo comunicacional Determinantes da comunicação eficaz Estilos comunicacionais A comunicação como objeto de dinamização de uma equipa de trabalho Estilos de comportamento e comportamento assertivo Estilos típicos de comportamento Dimensões do comportamento assertivo Componente emocional da assertividade Desenvolvimento da assertividade

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos Assistentes Operacionais a exercer funções nos AE de Canas de Senhorim, Nelas e Mangualde Os candidatos são ordenados por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-09-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
2 23-09-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
3 21-10-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
4 28-10-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
5 18-11-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial

Ref. 1844C_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116578/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-07-2023

Fim: 21-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

João Adelino Matias Lopes dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-07-2023 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 18-07-2023 (Terça-feira) 14:00 - 19:30 5:30 Presencial
3 19-07-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 19:30 5:30 Presencial
4 21-07-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
5 21-07-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 20:00 6:00 Presencial

Ref. 192T3_PND_Outras23 Concluída

Registo de acreditação: 2_PND_Outras_2223

Modalidade: Outro

Duração: 2.5 horas

Início: 13-07-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Destinatários

Assistentes Operacionais do AE de Mangualde

Enquadramento

Esta ACD surge na continuidade da formação para assistentes operacionais “A inclusão passa por mim – o papel do assistente operacional” - orientada para a aquisição de competências no âmbito da Educação Inclusiva. Num compromisso com todos os que participaram, esta ação pretende deixar estratégias direcionadas para uma intervenção direta, por forma a que se estabeleçam respostas especializadas, eficazes e eficientes, que se prendem, muitas vezes, com a resolução imediata de situações, com as crianças/alunos com Perturbação do Espectro do Autismo ou outras Perturbações do Desenvolvimento, em contexto escolar.

Anexo(s)

Cartaz de Divulgação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-07-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial

Ref. 17712D_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/867/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 06-07-2023

Fim: 10-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Assistente Operacional e Encarregado Operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, nomeadamente assistentes operacionais, orientando-se para a aquisição de competências no âmbito da Educação Inclusiva. Enquadra-se nos objetivos do Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Mangualde bem como no seu Plano de Atividades, nomeadamente no adequar a oferta educativa de forma a responder à inclusão, equidade, diversidade e expectativas das crianças/alunos e suas famílias, como meio para reforçar as oportunidades de sucesso. É também objetivo promover boas práticas, intervir precocemente, garantir práticas de preparação de transição entre ciclos e para a vida pós-escolar, a autonomia e a estabilidade emocional das crianças e jovens, promovendo a igualdade de oportunidades, mantendo a organização dos serviços de educação inclusiva, para que se estabeleçam respostas especializadas, eficazes e eficientes, para todas as crianças/alunos. Em função dos destinatários: As condições atuais da escola, na sua dimensão inclusiva, conduzem o pessoal não docente à possibilidade de contacto com uma diversidade de crianças/alunos, bem como com questões que se prendem com a resolução imediata de situações no âmbito da implementação das medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão, entre outras. Neste sentido, prevê a mobilização de recursos humanos, nomeadamente assistentes operacionais, preferencialmente com formação específica. No contexto educativo em que nos inserimos, tem sido crescente o número de crianças/alunos (desde a educação pré-escolar, 1º e restantes ciclos e ensino secundário), com especificidades (nomeadamente com perturbação do Espectro do Autismo, entre outras) que exigem um atendimento especializado individualizado e próximo. Os assistentes operacionais têm referido a dificuldade e ausência de informação para lidar com situações resultantes de problemas.

Objetivos

Capacitar os assistentes operacionais com formação que lhes permita identificar, adquirir e desenvolver as competências necessárias à implementação de boas práticas bem como a sua valorização pessoal e profissional: • Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com a legislação em vigor; • Conhecer as problemáticas mais comuns no âmbito da deficiência bem como estratégias de intervenção; • Ser capaz de se envolver e participar no processo educativo de todas as crianças e alunos com base numa intervenção Centrada na Pesssoa; • Agir perante uma situação de acordo com o perfil da criança/aluno; • Ter um comportamento adequado de acordo com a situação/momento, na sua ação com cada criança/aluno; • Agir de acordo com a ética e o sigilo profissional; • Ser capaz de estabelecer articulação e uma boa relação com os seus pares, outros intervenientes e as famílias, valorizando o espírito de equipa e de colaboração; • Adquirir ferramentas para a gestão das suas emoções no dia a dia.

Conteúdos

• O perfil do assistente operacional; • Proteção de dados e informações da criança/aluno e das suas famílias; • Valorização da diversidade, sensibilização e respeito pela diferença - a inclusão para cada criança/aluno e para a restante comunidade educativa; • O papel do assistente operacional à luz da Educação Inclusiva (Decreto-Lei n.º 54/2018); • A participação dos assistentes operacionais como elementos variáveis das equipas multidisciplinares, nomeadamente na planificação e operacionalização do proposto nos RTP/ PEI/PIT - planos de trabalho de continuidade ao trabalho docente; • As dimensões do perfil de cada indivíduo e principais problemáticas - informação sobre a caracterização de grupos de risco/problemáticas específicas (Perturbação do Espectro do Autismo; Trissomia 21; Multideficiência; Hiperatividade; Surdez; Baixa Visão; …); • Como atuar em situações de risco (epilepsia; choque anafilático; alimentação por sonda; …); • Estratégias de intervenção: na sala de aula; no intervalo/recreio; no refeitório/almoço; na higiene pessoal; nas rotinas; na intervenção no controle de comportamentos desadequados; • Práticas de gestão de conflitos entre as crianças/alunos nas diversas faixas etárias; • Práticas de autocontrolo e gestão emocional pessoal.

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção: Os formandos são selecionados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-07-2023 (Quinta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 06-07-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 07-07-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
4 07-07-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
5 10-07-2023 (Segunda-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
6 10-07-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

Ref. 1844B_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116578/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-07-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim

Formador

João Adelino Matias Lopes dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-07-2023 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 04-07-2023 (Terça-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
3 05-07-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 05-07-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
5 13-07-2023 (Quinta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
6 13-07-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial

Ref. 20428_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 28_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 30-06-2023

Fim: 30-06-2023

Regime: Presencial

Local: na Universidade de Coimbra

Formador

Fábio Fonseca Ribeiro

João Pedro Soares Fernandes

Didier Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde / Academia STEM

Objetivos

Nestas Jornadas promovidas pela Academi@ STEM Mangualde em parceria com o Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra, pretende-se dar a conhecer e discutir um conjunto de práticas letivas STEM/ interdisciplinares, providenciando situações de formação através de workshops e palestras com oradores de diferentes áreas e especialidades.

Conteúdos

Apresentação do modelo da Academi@ e discussão de atividades STEM Visita ao pólo 1 da Universidade suportada pela aplicação math city map

Metodologias

STEM


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-06-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 30-06-2023 (Sexta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 20327_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 27_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-06-2023

Fim: 29-06-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Fábio Fonseca Ribeiro

João Pedro Soares Fernandes

Didier Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde / Academia STEM

Objetivos

Nestas Jornadas promovidas pela Academi@ STEM Mangualde, pretende-se dar a conhecer e discutir um conjunto de práticas letivas STEM/ interdisciplinares, providenciando situações de formação através de workshops e palestras com oradores de diferentes áreas e especialidades.

Conteúdos

Dinamização da atividade STEM “Será possível reintroduzir trutas no Rio Dão?” com análise dos embaixadores da Academi@ STEM Mangualde


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-06-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 20020_ACD_2122 Concluída

Registo de acreditação: 19_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 5.0 horas

Início: 15-06-2023

Fim: 15-06-2023

Regime: Presencial

Local: no Auditório Multiusos de Nelas

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

Apresentar o seguinte (conforme documento que integra o Projeto STREAM thiS TEAM): apresentação de todos os outputs, na voz dos seus protagonistas, com especial enfoque nos alunos e seus orientadores. As realizações do projeto, os LTTAs. Os resultados e experiências online (com recurso a webquest e eTwinning) serão um destaque desta apresentação. O ensino diferenciado na sala de aula, com particular enfoque na utilização do desenho universal da aprendizagem, na perspetiva de uma escola verdadeiramente inclusiva, mas sem deixar de primar pela excelência, constituirão outros objetivos deste certame.

Conteúdos

Diferenciação Pedagógica; Desenho Universal para a Aprendizagem; Dislexia e outras dificuldades de leitura; sobredotação; áreas STREAM.

Metodologias

Método expositivo com lugar a discussão orientada.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-06-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 15-06-2023 (Quinta-feira) 20:30 - 22:30 2:00 Presencial

Ref. 19924_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 24_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 31-05-2023

Fim: 31-05-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

José Manuel Pais Martins

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde (ESRAD)

Objetivos

Contextualizar a inteligência artificial Conhecer tecnicamente as ferramentas de IA nomeadamente CHATGTP e Copyloto Utilizar de forma pedagógica as ferramentas de IA no trabalho com alunos e formandos

Conteúdos

O que são as ferramentas de IA – Exemplos. Técnicas para colocar “questões e obter respostas adequadas “. Como utilizar de forma pedagicamente válida as ferramentas de IA.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 31-05-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Online síncrona

Ref. 19523_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 23_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 27-05-2023

Fim: 27-05-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Frei Rosa Viterbo - Sátão

Destinatários

Docentes dos grupos 230 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos grupos 230 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos grupos 230 e 520.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Objetivos

- Conhecer a geologia da região; - Promover a integração de conhecimentos na área das Geociências; - Criar métodos e ferramentas que permitam diversificar ambientes de aprendizagem, dando ênfase à realização de atividades no campo na região; - Estabelecer a ligação entre os conteúdos abordados nos programas curriculares e a prática de saídas de campo que motivem e facilitem a sua compreensão; - Divulgação de locais com interesse científico e didático e da construção de documentos de apoio às saídas de campo.


Observações

Formadoras: Beatriz Valle Aguado Doutorada em Geologia Professora Associada do Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro Maria do Rosário Azevedo Doutorada em Geologia Professora Associada do Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro Critérios gerais de seleção: Prioridade 1- Docentes dos grupos 230 e 520 do Agrupamento de Escolas de Sátão Prioridade 2 - Docentes dos grupos 230 e 520 das outras escolas da área de abrangência do EDUFOR; Prioridade 3 – Docentes dos grupos 230 e 520 que não se enquadram na 1ª e 2ª prioridades; Dentro de cada prioridade os formandos serão ordenados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-05-2023 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
2 27-05-2023 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 18614B_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/876/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-05-2023

Fim: 15-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Cátia Sofia de Almeida Marques

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, orientando-se para a aquisição de competências de uma comunicação mais assertiva. Em função dos destinatários: Dotar os formandos de conhecimentos e práticas para competências emocionais para gestão de conflitos; Desenvolver nos formandos competências de escuta ativa; Desenvolver nos formandos competências emocionais;

Objetivos

Reconhecer a importância do relacionamento intrapessoal e interpessoal. Reconhecer a importância do assistente enquanto gerador de emoções positivas.

Conteúdos

Estilos de relacionamento interpessoal: Passivo; Agressivo; Manipulador; Assertivo Inteligência emocional: Funcionamento da inteligência emocional; Importância do relacionamento intrapessoal e interpessoal; Competências emocionais; Desenvolvimento das competências emocionais; O assistente enquanto elemento impulsionador da atividade de relacionamento com os clientes; Experiência positiva no cliente; Ciclo experiencial do cliente; Importância do assistente enquanto gerador de emoções positivas Características de um assistente: Perfil de um assistente; Missão do serviço ao cliente Inteligência emocional e criatividade na capacidade de comunicar: A mais-valia da inteligência emocional na habilidade de comunicar; Desenvolvimento de competências emocionais nas relações com os outros; Desenvolvimento de competências de escuta na relação com os outros; Identificação e desenvolvimento do seu nível de empatia com os outros O reforço da capacidade de dinamização de grupos: Estratégias de motivação de grupos; Competências emocionais e gestão de conflitos em grupos (de trabalho / de formação)

Metodologias

A formação será desenvolvida numa perspetiva teórica-prática com a utilização de uma metodologia formativa ativa, demonstrativa e expositiva (assente na exploração de situações reais, exercícios práticos e simulações) devidamente ajustada aos objetivos e conteúdos programáticos;

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Assistentes Operacionais e Assistentes Técnicos a exercer funções nas Escolas Associadas ao EduFor 2. Assistentes Operacionais e Assistentes Técnicos a exercer funções em Escolas Não Associadas ao EduFor Notas: 1. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-05-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
2 27-05-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
3 17-06-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
4 08-07-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial
5 15-07-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial

Ref. 19305_PD_CCPFC2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110780/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-05-2023

Fim: 19-06-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da disciplina moodle do EduFor

Formador

Ana Cristina de Sousa Martins

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 110, 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Ciberdúvidas/EduFor

Enquadramento

A oferta da disciplina de Português Língua Não Materna (PLNM) tem como objetivo a aprendizagem do Português por alunos com outra língua materna (Artigo 10.º e no Artigo 18.º do Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho). Apesar de esta oferta vigorar desde há quase uma década, o ensino-aprendizagem de PLNM constitui uma área didática que não é contemplada com o mesmo número e diversidade de materiais e recursos se comparada com a área de Português Língua Materna. E, no entanto, cada vez mais a sociedade portuguesa é chamada à responsabilidade de incluir cidadãos migrantes, sendo que tal passa inevitavelmente pelo sucesso escolar dos seus educandos a frequentar a escola pública portuguesa. A peça fundamental desse processo está na ação do professor, mas esta depende da disponibilização de recursos de ensino de qualidade, fundamentados cientificamente mediante de testagem, para diferentes dimensões de desempenho. No âmbito de atuação deste centro, em conjunto com os seus parceiros institucionais, verificam-se algumas fragilidades no que respeita à oferta curricular de PLNM no ensino básico e particularmente em relação à angariação e materiais de ensino apelativos e eficazes. Uma vez que o currículo da disciplina de PLNM se encontra organizado por níveis de proficiência linguística, e não por ano de escolaridade, a dimensão científica e pedagógica da formação que ora se propõe abrange os três ciclos, salvaguardando-se a devida adequação à faixa etária dos alunos.

Objetivos

Pretende-se dotar os professores de informação teórico-prática relevante que conduza a um conhecimento crítico no que respeita à análise e criação regulada de materiais pedagógico-didáticos a aplicar, por um lado, na sua prática letiva, e por outro, a disponibilizar online, universalmente, a toda a comunidade docente. Espera-se que no final desta ação, o professor: 1. Aplique os princípios de análise de materiais de PLNM com base em conhecimentos teóricos acerca dos processos de aquisição de vocabulário, gramática e padrões fonológicos de uma L2, bem como do desenvolvimento da fluência de leitura e da escrita. 2. Reconheça o que diferencia recursos com finalidade de treino de recursos com finalidade de avaliação (de diagnóstico, intermédia e final). 3. Adote mecanismos de calibragem do grau de dificuldade dos materiais em função da faixa etária e nível de proficiência dos aprendentes. 4. Produza, individualmente e em grupo, materiais didáticos PLNM em observância dos princípios e critérios genericamente elencados acima.

Conteúdos

1. Apresentação dos objetivos da formação. 2. Breve reflexão sobre as orientações programáticas para o PLNM. 3. Apresentação dos descritores de avaliação do desempenho dos formandos. 4. Instruções sobre o trabalho a desenvolver durante a formação. 5. Tipologias de exercícios: a) resposta fechada (escolha múltipla e preenchimento); b) resposta aberta (breve e longa); c) jogos online (Wordwall). 6. Exercícios incidentes sobre diferentes áreas de desempenho: passivas (leitura, compreensão do oral, vocabulário, gramática) e produtivas (escrita e produção oral). 6.1. Em cada exercício: dominância de uma área sobre outra e necessária interface entre diferentes áreas. 7. A tarefa pedagógica como elemento estruturador de sequências didáticas. 8. Considerações teórico-práticas: a) abordagem comunicativa e trabalho linguístico contextualizado vs. abordagem gramatical e papel da memória declarativa; b) fomentar operações inferenciais e logico-semânticas (causa-consequência; avaliação-justificação; síntese-expansão; generalização-exemplificação); c) seleção de temas: universalidade e conhecimento do mundo; d) materiais de treino vs. instrumentos de avaliação qualitativa e quantitativa. 9. Critérios de seleção de input oral e escrito: a) extensão do texto; b) extensão das frases; c) tipos estruturais de frase (ausência ou presença de subordinação e outras estruturas encaixadas; ordem direta ou marcada dos constituintes; topicalização; presença ou ausência de construções passivas; preponderância ou não de explicitação do sujeito oracional; presença ou ausência de clivagem); d) velocidade e dicção (texto oral); e) nível de frequência do vocabulário; f) universalidade de temas contemplados; g) promoção da interculturalidade. 10. Princípios fundamentais a considerar aquando da construção de materiais eficazes: a) não ambiguidade; b) não repetição de lexemas para os itens e de item para item (função do recurso à sinonímia e perífrase); c) plausibilidade dos distratores; d) constância na dimensão dos itens; e) regulação dos valores pragmáticos. 11. Exemplificação e análise crítica pari passu da aplicação dos critérios e princípios acima elencados: a) materiais da Ciberescola; b) materiais do Cibercursos; c) materiais de manuais editados em papel (Lidel e Porto Editora)

Metodologias

A ação apresenta com um peso equitativo de número de horas de carácter teórico e de carácter prático, com incidência na realização de trabalho colaborativo. O curso prevê: (i) a realização das leituras indicadas, registando aspetos salientes e críticos; (ii) a avaliação crítica de materiais de avaliação disponíveis; (iii) a consecução faseada de tarefas conducentes à criação de materiais pedagógicos a aplicar em sala de aula e a publicar online; (iv) realização do trabalho individual final, de avaliação, o qual constará da apresentação do recurso construído e de uma reflexão sobre as principais conclusões a retirar das práticas apuradas durante o curso, tendo em conta a projeção de contextos educativos específicos. Optou-se pela modalidade E-learning por esta trazer benefícios para os formandos, tendo em conta: (i) Que muitos dos materiais em análise são multimédia, interativos e disponíveis online; (ii) Que as ações de trabalho colaborativo podem assim ficar automaticamente registadas e partilháveis; (iii) A possibilidade de mais formandos poderem integrar a formação, dada a maior flexibilização de horário;

Avaliação

A avaliação do desempenho dos formandos terá como objeto o trabalho realizado e a participação nas sessões, bem como o trabalho individual final. Será valorizada a pertinência das reflexões propostas sobre criação de materiais, atendendo aos princípios e critérios veiculados, bem como à adequação aos alunos a que se destinam. Considerar-se-á igualmente a apresentação dos trabalhos individuais nas sessões de videoconferência. Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Coord. Leiria, Isabel. (2008) Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) – Ensino Secundário. Lisboa. Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Coord. Mateus, Maria Helena Mira, Testes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna. Lisboa. Madeira, A. & M.L. Crispim (2010). “Contributo da investigação linguística para o ensino do português, língua não materna”. In M.H. Ançã (ed.) Educação em Português e Migrações. Lidel – Edições Técnicas, Lda, 45-61. Martins A. S. (2011). Léxico e adaptação textual na produção de material de leitura extensiva em PL2, Diacrítica. Revista do Centro de Estudos Humanísticos. Série Ciências da Linguagem. - Universidade do Minho, 25 (1):231-260. Martins A. S. (2020). Materiais digitais e textos de leitura extensiva. In Desenvolvimento de materiais didáticos para Português como Língua Não Materna: experiências e desafios. In C. Castro e A. Madeira (eds.), Lisboa, Lidel – Edições Técnicas (no prelo).

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 18-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 13-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
8 14-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 16-06-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona

Ref. 20226_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 26_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-05-2023

Fim: 15-05-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Maria da Piedade Carvalho da Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 1844A_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116578/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-05-2023

Fim: 28-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Vila Nova de Paiva

Formador

João Adelino Matias Lopes dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-05-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
2 17-05-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
3 24-05-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
4 14-06-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
5 21-06-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
6 28-06-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 19:30 5:00 Presencial

Ref. 19004_PD_CCPFC2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119760/23

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 13.0 horas

Início: 06-05-2023

Fim: 20-05-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório Municipal Carlos Paredes - Vila Nova de Paiva

Formador

Anabela de Sousa Campos Santos Carvalho

Maria de Fátima Gouveia Carvalheira

Eduardo Jorge Fernandes Ferreira

Maria Paula da Cunha Moita Neves

Ana Margarida Figueiredo Ferreira

Carlos Manuel Francisco Rodrigues Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva tem realizado de forma regular jornadas educativas com o intuito de proporcionar aos docentes momentos de reflexão conjunta sobre o contexto atual da educação, com reflexo nas práticas educativas e na redefinição de projetos educativos. Pretende-se, desta forma, corresponder a uma necessidade de atualização e de formação em áreas consideradas pertinentes, promovendo um debate aberto, que gere ideias e posturas que conduzam a novas estratégias e iniciativas adaptadas à escola atual.

Objetivos

- Desenvolver formação assente numa lógica de reflexão e de procura de respostas adequadas às exigências da escola atual; - Promover a partilha de ideias, práticas e reflexões, coordenada por conferencistas de mérito, reconhecimento e excelência; - Desenvolver capacidades de análise e problematização das experiências dos professores em formação; - Aprofundar conhecimentos sobre pedagogias, seus fundamentos e efeitos na aprendizagem e na avaliação pedagógica.

Conteúdos

Conferências: Apresentação de objetivos, metodologias, instrumentos e critérios de avaliação; Transferência de competências de educação e implicações no contexto atual; Perturbações do Espetro do Autismo (PEA) e Estratégias para a Sala de Aula; Desmaterialização da avaliação: significado e possibilidades; Desafios da escola inclusiva; Os professores e os desafios da escola que temos. Workshops temáticos, em simultâneo, em pequenos grupos, dirigidos a grupos de recrutamento: Práticas pedagógicas inovadoras com recurso a ferramentas digitais; STEAM como prática pedagógica na educação pré-escolar e no 1.º ciclo do ensino básico; Ambiente e sustentabilidade: aprender fora da sala de aula; Música na infância e primeira infância; Da Escrita à Oralidade: experiências de práticas integradas nos Domínios de Autonomia Curricular. Conferências, em sala adequada, em grande grupo, nos dias 6 e 20 (manhã) de maio de 2023. Workshops temáticos, em simultâneo, em pequenos grupos, na tarde do dia 20 de maio de 2023. 6 de maio de 2023 Abertura formal da ação de formação: Apresentação de objetivos, metodologias, instrumentos e critérios de avaliação. Duração: 1 h 1ª Conferência: A transferência de competências de educação e implicações no contexto atual Prof. Doutor José Matias Alves Duração: 2 h 2ª Conferência: Perturbações do Espetro do Autismo (PEA) e Estratégias para a Sala de Aula Dr.ª Nicole Metelo Dias Duração: 1.45 h 3ª Conferência: A desmaterialização da avaliação: significado e possibilidades Dr.ª Paula Simões Duração: 1.45 h 20 de maio de 2023 4ª Conferência: Os desafios da escola inclusiva Dr.ª Carina Lobato Faria Duração: 1.30 h 5ª Conferência: Os professores e os desafios da escola que temos Prof.ª Doutora Carlinda Leite, Universidade do Porto Duração: 1.30 h Workshops em simultâneo: 3.30h Workshop 1: Práticas pedagógicas inovadoras com recurso a ferramentas digitais Workshop 2: STEAM como prática pedagógica na educação pré-escolar e no 1.º ciclo do ensino básico Workshop 3: Ambiente e sustentabilidade: aprender fora da sala de aula; Workshop 4: Música na infância e primeira infância Workshop 5: Da escrita à Oralidade: experiências de práticas integradas nos Domínio de Articulação Curricular.

Metodologias

As jornadas decorrem nos dias 6 e 20 de maio de 2023, em Vila Nova de Paiva, perfazendo 13 horas de formação. As conferências e os workshops têm um conjunto de formadores, devidamente acreditados, que asseguram o cumprimento de todos os processos necessários à avaliação dos formandos. As jornadas educativas estão abertas à participação de docentes que podem não desejar a acreditação, ficando apenas com um certificado de presença. O Centro de Formação EduFor criará uma disciplina Moodle onde são disponibilizadas as informações sobre o percurso acreditado e os materiais que os conferencistas venham a ceder. A plataforma serve, ainda, para os formandos submeterem os seus trabalhos.

Avaliação

Escala de avaliação de 1 a 10 valores, de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso depende da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação.

Bibliografia

Alves, José. (2022). A Imperativa Reforma Organizacional do Sistema Educativo. Revista de Derecho Público.Alves, José. (2022). Líderes para uma nova Governança das Escolas Paradoxos, tensões e desafios nas organizações escolares.Alves, José & Cabral, Ilídia. (2021). Um conhecimento ao serviço da melhoria educativa.Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho. Diário da República n.º 129/2018, Série I. Ministério da Educação. Lisboa.Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho. Diário da República n.º 129/2018, Série I. Ministério da Educação. Lisboa.

Anexo(s)

Programa

Registo de acreditação


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Docentes a lecionar no Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Paiva 2. Docentes a lecionar nas outras Escolas Associadas ao EduFor 3. Docentes a lecionar em Escolas Não Associadas ao EduFor Notas: 1. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. 2. Após o encerramento da inscrições, será enviado um formulário aos formandos selecionados, onde deverão manifestar as preferências por workshop. Workshop 1: Práticas pedagógicas inovadoras com recurso a ferramentas digitais Isabel Cabo Grupos de recrutamento prioritários: Todos Workshop 2: STEAM como prática pedagógica na educação pré-escolar e no 1.º ciclo do ensino básico Sandra Porto Ferreira Grupos de recrutamento prioritários: 100;110; Workshop 3: Ambiente e sustentabilidade: aprender fora da sala de aula Gabriel Silva Grupos de recrutamento prioritários: 110; 230; 400; 410; 420; 430; 510; 520; 600; 620 Workshop 4: Música na infância e primeira infância Patrícia Luís Grupos de recrutamento prioritários: 100; 110; 240 Workshop 5: Da Escrita à Oralidade: experiências de práticas integradas nos Domínios de Autonomia Curricular Paula Almeida Grupos de recrutamento prioritários: Todos


Ref. 1665B_2223_POCH Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111224/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 26-04-2023

Fim: 14-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Fábio Fonseca Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Escola atual torna obrigatória a necessidade de repensar o processo de ensino e de aprendizagem, provocando, por isso, adaptações na forma como se ensina, com o objetivo central de ajudar os alunos a aprender melhor, no sentido de se atingir o preconizado no Perfil dos Alunos à Saída de Escolaridade Obrigatória (PASEO). Em 2012 a Comissão Europeia, através da European Schoolnet, inaugurou em Bruxelas o “Future Classroom Lab”, um ambiente educativo inovador que serviu de inspiração para em 2016 o EduFor inaugurar em Mangualde o EduFor Innov@tive Classrom Lab que tem desafiado os utilizadores a repensar o papel da pedagogia, do design e da tecnologia nas suas salas de aula, tendo dado origem a vários espaços análogos nas escolas associadas, e não só. Mais recentemente, a European Schoolnet começou a explorar os Makerspaces e, especialmente, a relação dos Espaços Maker e dos seus equipamentos com a implementação de projetos transdisciplinares, com a educação STEM e com o desenvolvimento das competências previstas no PASEO. Makerspaces, são espaços privilegiados para a prática de trabalho cooperativo, colaborativo e criativo. Nestes espaços, os alunos podem, com mais ou menos suporte e com crescente autonomia, selecionar e utilizar uma variedade de ferramentas e equipamentos, bem como trabalhar com uma diversidade de materiais desde papel a argila ou tecidos, componentes digitais, kits para construção de robôs programáveis, de modo apoderem criar objetos e completar projetos diferentes. Assim, esta ação de formação surge no plano de atividades do EduFor como uma sequência natural do trabalho que vimos a desenvolver no âmbito da inovação pedagógica e que procura agora integrar os espaços maker nas escolas.

Objetivos

Potenciar dos Espaços Maker em contexto educativo; - Dar a conhecer uma diversificação de metodologias possíveis de trabalhar nos Espaços Maker; - Reconhecer atividades educativas que tirem proveito dos Espaços Maker; - Reconhecer novas formas de trabalho com os alunos, potenciadas pelos Espaço Maker; - Conhecer as potencialidades de equipamentos disponíveis para os Espaços Maker; - Dotar os participantes de conhecimento sobre como criar, usar e gerir Espaço Maker em contexto educativo; - Promover práticas de trabalho colaborativo em formação em ambientes on-line; - Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e o debate reflexivo de ideias.

Conteúdos

1- Compreendendo os Espaços Maker e os conceitos relacionados (5 horas) 3 horas síncronas - Apresentação do curso de formação e o seu funcionamento em regime de elearning; - A história do Movimento Maker; - O que é um Espaço Maker? O surgimento dos Espaços Maker em contexto educativo; - Exemplos de Espaços Maker em escolas europeias. O “estado da arte” nas escolas portuguesas. 2 horas assíncronas - Leitura de documentos de referência; - Participação num fórum – Os benefícios de um Espaço Maker na Escola. 2- Ensinar e Aprender num Espaço Maker (6 horas) 4 horas síncronas - O que os alunos podem fazer no Espaço Maker; - Os benefícios dos Espaços Maker: para os alunos, para a turma, para a escola; - Privilegiando o STEM nos Espaços Maker; - Espaço Maker e Biblioteca Escolar: complementaridade? - Os Ambientes Maker como espaços que promovem a Inclusão. 2 horas assíncronas - Reflexão sobre os conceitos e enquadramento na realidade escolar dos formandos; - Inventariar formas de promoção da participação dos alunos nos Espaços Maker. 3- As pedagogias associadas aos Espaços Maker (4 horas) 2 horas síncronas - Trabalho de projeto no Espaço Maker versus atividades regulares em sala de aula; - A importância de: aprendizagem por investigação; aprender fazendo; tentativa e erro, analisando as falhas como parte do processo; tomar decisões sobre design com base em experiências reais; aprendizagem colaborativa, incluindo trabalho em equipa; - A importância de orientar e apoiar os alunos na construção da sua autonomia; - Os 4C (Criatividade, Comunicação, Colaboração, Pensamento Critico e resolução de problemas). 2 horas assíncronas - Leitura de documentos de referência; - Participação num fórum – Quais as pedagogias mais adequadas ao ensino no Espaço Maker da Escola. 4- Planeando e organizando um Espaço Maker na escola (8 horas) 5 horas síncronas - Conhecer espaços já existentes (visita presencial ou virtual); - As questões chave a considerar: o financiamento, o espaço físico, os professores e o ensino, a massificação do uso do espeço; - O que se pretende alcançar? - Custos associados à criação e manutenção; - Localização e integração no espaço escolar; - Acessibilidade e inclusão; - Organização e gestão; - Formação e suporte aos professores utilizadores; - Potencial de alguns equipamentos para os Espaços Maker: Impressoras 3D; Lego Education; Arduino Education; Makeblock Education, etc. 3 horas assíncronas - Construção de diretrizes para a criação ou organização do Espaço Maker na / da escola 5- Partilha de experiências e resultados e avaliação do trabalho desenvolvido (2 horas) 2 horas síncronas - Discussão do trabalho desenvolvido pelos formandos. Reflexão crítica.

Metodologias

O curso de formação realiza-se a distância, com sessões síncronas (16h) e assíncronas (9h). O EduFor disponibilizará um Sistema de Gestão da Aprendizagem on-line como o MOODLE, onde será criada uma disciplina com todas asinformações sobre a ação, os materiais disponibilizados pelos formadores e será o local de contacto e trabalho com os formandos. Há salas onlinepara partilha e discussão nas sessões síncronas e para trabalho colaborativo entre pares no trabalho autónomo, com uso do Google Meet ououtro sistema de videoconferência. Nas sessões síncronas serão apresentados e explorados conteúdos, práticas e recursos numa metodologia ativa, com a devida reflexão e ocumprimento de tarefas (participação em fóruns de discussão, apresentação de propostas de metodologias e recursos pedagógicos e a criação detarefas. Nas sessões assíncronas em trabalho autónomo individual ou colaborativo serão realizadas tarefas de pesquisa, reflexão e publicação, com recurso a ferramentas pedagógicas avaliativas.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos terá por base a qualidade e adequação dos materiais pedagógicos produzidos, sendo formalizada numa escala de classificação quantitativa de 1 a 10 valores de acordo com a regulamentação em vigor (Cartas Circulares do CCPFC e Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio), no cumprimento das determinações legais.

Bibliografia

- Attewell, J. (2020). Makerspaces in schools. Practical guidelines for school leaders and teachers. European Schoolnet, Belgium. Disponível emhttps://fcl.eun.org/documents/10180/5350860/19552-11-Makerspace-Guidelines-v4.pdf . - Attewell, J. (2019). Building learning Labs and innovative learning spaces. Practical guidelines for school leaders and teachers. EuropeanSchoolnet, Belgium. - Bannister, D. (2017). Guidelines on exploring and adaptingl earning spaces in schools. Practical guidelines for school leaders and teachers.European Schoolnet, Belgium. - Silva, R. (2019). Para além do movimento maker: um contraste de diferentes tendências em espaços de construção digital na Educação. Tese deDoutoramento, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil. - Vuorikari, R. Ferrari, A. And Punie, Y (2019). Makerspaces for Educationand Training: Exploring future implications for Europe. Publications Officeof the European Union, Luxembourg. - https://fcl.eun.org/icwg-makerspaces.

Anexo(s)

Registo de acreditação


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 10-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 17-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 24-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 31-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 07-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
9 14-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona


268

Ref. 19122_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 22_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 26-04-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Isabel Catarina Martins

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde

Objetivos

- Refletir sobre estratégias que reforcem o papel dos professores e comunidade educativa na aprendizagem e sucesso

Conteúdos

- Motivação, Aprendizagem e Sucesso: discussão de conceitos - A singularidade do processo de aprendizagem e a promoção do sucesso - Metodologias de aprendizagem facilitadoras do envolvimento e trabalho em sala de aula

Metodologias

Metodologias expositivas e ativas/colaborativas (estudos de caso, dinâmicas de grupo)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 163N2_36 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117849/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 21-04-2023

Fim: 12-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Regina Fátima de Seixas Oliveira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD donível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurara implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando oDigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-04-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 05-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 09-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 16-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 26-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


261

Ref. 164N3_5 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117851/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 21-04-2023

Fim: 09-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

José Manuel Pais Martins

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-04-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 28-04-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 05-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 12-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 19-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 26-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 02-06-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 09-06-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


264

Ref. 1922_PND_Outras_22 Concluída

Registo de acreditação: 2_PND_Outras_2223

Modalidade: Outro

Duração: 2.5 horas

Início: 20-04-2023

Fim: 20-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Nicole Metelo Dias

Destinatários

Assistentes Operacionais do AE de Mangualde

Enquadramento

Esta ACD surge na continuidade da formação para assistentes operacionais “A inclusão passa por mim – o papel do assistente operacional” - orientada para a aquisição de competências no âmbito da Educação Inclusiva. Num compromisso com todos os que participaram, esta ação pretende deixar estratégias direcionadas para uma intervenção direta, por forma a que se estabeleçam respostas especializadas, eficazes e eficientes, que se prendem, muitas vezes, com a resolução imediata de situações, com as crianças/alunos com Perturbação do Espectro do Autismo ou outras Perturbações do Desenvolvimento, em contexto escolar.

Anexo(s)

Cartaz de Divulgação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial

Ref. 163N2_37 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117849/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 14-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Joana Isabel de Paulo Duarte

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD donível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurara implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando oDigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 14-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


262

Ref. 1654A_2223_POCH Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111225/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-04-2023

Fim: 24-05-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da palataforma moodle do EduFor

Formador

Maria Alcina Rodrigues Correia

José da Cunha Couto

Destinatários

Educadores de infância e professores do 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de infância e professores do 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Numa Escola marcada por um forte cariz tecnológico em que os ambientes digitais propiciam novos ambientes de aprendizagem, partilha de recursos e construção coletiva do conhecimento, urge a necessidade de promover competências que respondam a este desafio tecnológico, sendo a biblioteca escolar um natural parceiro. Sendo a literacia digital uma competência transversal, assume especial relevo no plano de ação da biblioteca escolar, em particular no seu papel de suporte às aprendizagens. Este curso procurará capacitar os docentes para o desenvolvimento de metodologias de ensino inovadoras, tecnologias e recursos digitais, num trabalho articulado com a biblioteca escolar, desenvolvendo nos alunos o pensamento crítico e criativo e desafiando-os para a utilização do digital como consumidores e produtores de informação.

Objetivos

- Refletir sobre o conceito de Web 2.0 e as suas implicações nas mudanças que se têm registado nos sistemas de acesso, de produção e deconsumo da informação, enquadrando-os nas novas exigências e nos novos desafios da educação. - Perspetivar o trabalho dos docentes, em articulação com a biblioteca escolar, com recurso à integração dos ambientes digitais, de forma a criar edesenvolver novas aprendizagens e novos espaços de aprendizagem reais ou virtuais. - Divulgar recursos digitais inovadores e promover a sua utilização em contexto de sala de aula; - Potenciar a inovação e desenvolvimento profissional dos docentes, assim como a utilização de novas ferramentas e recursos pedagógicos deforma a criar novos ambientes de aprendizagem coletiva.

Conteúdos

1. A WEB 2.0 e a Biblioteca 2.0 (2 horas) 1.1. Definição de conceitos - Ferramentas Web 2.0 e suas potencialidades como instrumento para a criação de ambientes de aprendizagem e de partilha interativa, com aplicação prática em contexto do trabalho da biblioteca e da sala de aula. 2. Exploração didática de ferramentas, apps e plataformas educativas. Construção de atividades de aprendizagem com recurso a dispositivos da Web 2.0 em aplicação direta com o ambiente de sala de aula. Possibilidades de articulação da biblioteca com o currículo e com o trabalho dos professores. 2.1. Curadoria de conteúdos (2 horas); 2.2. Organização e divulgação de informação/conteúdos (3 horas); 2.3. Criação de cartazes, posters, frisos cronológicos (3 horas); 2.4. Criação de formulários/questionários (3 horas); 2.5. Jogos na educação (4 horas); 2.6. Criação de vídeos (4 horas); 2.7. Organização de debates/votação (2 horas). 3. Reflexão e sistematização das aprendizagens realizadas. Apresentação dos trabalhos dos formandos. Avaliação. (2 horas).

Metodologias

Este curso de formação terá a duração de 25 horas. Será organizado e desenvolvido no formato e-learning com apresentação teórico-prática em atividades práticas e fóruns de discussão. Destina-se a professores bibliotecários e professores das equipas das bibliotecas escolares. O formador tem o papel de promotor e facilitador da reflexão sobre as questões atuais das bibliotecas escolares, visando o seu desenvolvimento alicerçado em critérios de eficácia e qualidade. Serão criadas oportunidades de trabalho individual e em grupo, privilegiando propostas integradoras de carácter prático, em ligação com os contextos de cada escola/sala de aula. Para esta formação vai ser utilizado um Sistema de Gestão da Aprendizagem - Learning Management System (LMS) do Centro de Formação EduFor - adequado à formação a distância que inclui sistemas de comunicação síncronos e assíncronos.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos terá por base a qualidade e adequação dos materiais pedagógicos produzidos, sendo formalizada numa escala de classificação quantitativa de 1 a 10 valores de acordo com a regulamentação em vigor (Cartas Circulares do CCPFC e Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio), no cumprimento das determinações legais.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020, Outubro). Plano de Ação para a Educação Digital (2021-2027): reconfigurar a educação e a formação para a era digital. [comunicação eletrónica]. Disponível em https://ec.europa.eu/education/education-in-the-eu/digital-education-action-plan_pt [Consultado em 20.11.2020] Horta, M. J. (2020, Outubro) Programa de digitalização para as Escolas: capacitação dos docentes. Noesis: Notícias da Educação, 49. Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/boletim/boletim_dge_n49_apoio_as_escola [Consultado em 12.11.2020] Portugal2020 (2020, Abril 21). Plano de Ação para a Transição Digital aprovado [comunicação eletrónica]. Disponível em https://www.portugal2020.pt/content/plano-de-acao-para-transicao-digital-aprovado [Consultado em 24.05.2020] República Portuguesa: XXII Governo (2020, Março 5). Apresentação do Plano de Ação para a Transição Digital [comunicação eletrónica]. Disponível em https://www.portugal.gov.pt/pt/gc22/comunicacao/documento?i=apresentacao-do-plano-de-acao-para-a-transicao-digital [Consultado em 17.03.2020]


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 10-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 17-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 24-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


266

Ref. 164N3_7 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117851/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 21-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 09-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 31-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 07-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 13-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 21-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial


278

Ref. 18311_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116835/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-04-2023

Fim: 17-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Isabel Catarina Martins

Catarina Santos

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 200, 210, 220, 910 e 920

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 200, 210, 220, 910 e 920. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 200, 210, 220, 910 e 920.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A leitura e a escrita constituem competências que favorecem a autonomia, independência, acesso e participação dos cidadãos, de modo pleno e efetivo na sociedade. O Princípio da Educabilidade Universal (decreto-lei 54/2018) baseia-se na assunção de que todos os alunos têm capacidades de aprendizagem e de desenvolvimento. Uma inclusão conseguida pode exigir o recurso a metodologias diferenciadas e adequadas em função das necessidades, potencialidades e interesses de cada aluno, partindo de um planeamento centrado no aluno. Alunos com incapacidades intelectuais manifestam maiores dificuldades no processo de aprendizagem de leitura e escrita (ALE) e um ritmo de aprendizagem mais lento na aquisição dessas competências (Gomes, 2013). O método Lemus (Santos & Martins, 2020), que integra a presente formação, recorre a metodologias multissensoriais e tem revelado ser um método que gera nos alunos motivação e sucesso. O método envolve estratégias sensoriais, como as visuais e auditivas, tradicionalmente utilizadas, mas também cinestésicas e táteis (nomeadamente da articulação motora dos fonemas constituintes das palavras). Estas estratégias têm funcionado como técnicas compensatórias que possibilitam maior probabilidade de sucesso na ALE de alunos com anterior insucesso e desmotivação para estas aprendizagens (Santos, 2016). Inicialmente destinada a alunos com incapacidades intelectuais, foi posteriormente, implementado, com sucesso, em diferentes contextos, nomeadamente no ensino secundário a alunos sem ALE. A intervenção tem mostrado vantagens no desenvolvimento de competências de autonomia na ALE, bem como da autoestima dos alunos, enquanto minimiza as disparidades em relação aos pares.

Objetivos

• Sensibilizar os docentes para a importância de uma correta identificação precoce das dificuldades de leitura e de escrita; • Desenvolver competências avaliativas, distintas, para as PAE e as perturbações de aprendizagem globais; • Otimizar as competências técnicas no âmbito da intervenção direta com crianças que apresentam dificuldades significativas de aprendizagem de leitura e escrita, através de metodologia multissensorial; • Dotar os formandos de conhecimentos ao nível da discriminação entre os diferentes subdomínios da linguagem e da forma como interagem na aprendizagem da leitura e da escrita; • Auxiliar os docentes na seleção das metodologias de aprendizagem em sala de aula, relacionando-as com as características individuais de cada aluno; • Discutir formas de diferenciação e personalização numa gestão flexível do currículo, dos espaços e dos tempos escolares para responder às singularidades de cada um, em momentos da aprendizagem escolar; • Dotar os docentes de competências de aplicação do método “Lemus: Metodologia Multissensorial para o ensino de leitura e escrita”, através de um acompanhamento próximo por parte das formadoras.

Conteúdos

Bloco 1 1. Fundamentos neuropsicológicos da aprendizagem da leitura e escrita; 2. Competências básicas para aprendizagem da leitura e escrita; Bloco 2 3. Linguagem e a sua relação com as aprendizagens formais de leitura e escrita; 3.1. Semântica; 3.2. Morfologia; 3.3. Sintaxe; 3.4. Pragmática; 3.5. Fonologia. 4. Perturbações do Neurodesenvolvimento e as dificuldades de aprendizagem: 4.1. PAE na leitura; 4.2. PAE na escrita; 5. Perturbações intelectuais do desenvolvimento e as aprendizagens de leitura e escrita; 6. Avaliação de leitura e escrita nas perturbações intelectuais do desenvolvimento. Bloco 3 - Trabalho autónomo Bloco 4 7. Modelos e métodos de aprendizagem de leitura e escrita: 7.1. Métodos ascendentes (sintéticos); 7.2. Métodos descendentes (analíticos); 7.3. Métodos interativos (sintético-analíticos); 7.4. Métodos multissensoriais: definição/fundamentos neuropsicológicos 8. Método Lemus. 8.1. Objetivos e procedimentos base para a implementação do método; 8.2. Ajudas sensoriais: visuais, auditivas, cinestésicas e táteis; 8.3. Estrutura do método; 8.4. Planificação e intervenção. Bloco 5 - Trabalho autónomo Bloco 6 9. Apresentação de vídeos de casos reais com intervenção com método “Lemus”; 10. Aplicação do método com estratégias de Role-Play, seguida de debate; Bloco 7 - Trabalho autónomo Bloco 8 11. Apresentação de trabalhos (vídeos de estudos de caso em prática pedagógica); 12. Análise e discussão dos vídeos; 13. Avaliação e conclusão da formação.

Avaliação

• Participação (30%): Grau de empenho e trabalho produzido, nas tarefas de realização conjunta, (presencial e a distância); • Produção (50%): Qualidade dos materiais produzidos e do trabalho final de implementação apresentado; • Reflexão crítica individual (20%): Análise crítica da ação e das implicações para as práticas pedagógicas e educativas. A avaliação final será traduzida numa classificação quantitativa (escala de 1 a 10 valores). A aprovação na ação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de ⅔ do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

Blomert, L. & Froyen, D. (2010). Multi-sensory learning to read. International Journal of Psychophysiology, 77, pp. 195-204.Gomes, A. (2013). A produção escrita de alunos com e sem síndrome de Down: Uma análise da coerência textual. Educar em Revista, 47, 285-300.Martins, I. C. & Santos, C. (2021). Leitura e Escrita Multissensorial: o método Lemus. Diversidades, 57, 33-37.Santos, C. (2016). Método multissensorial para a aprendizagem da leitura e escrita em perturbações neurodesenvolvimentais. Tese de Mestrado, Escola Superior de Saúde de Viseu - IPV, Viseu.Serra, S. (2012). O método multissensorial no caso português - Uma abordagem possível? (Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas).

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 02-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 09-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 16-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 30-05-2023 (Terça-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Online síncrona
8 17-06-2023 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
9 17-06-2023 (Sábado) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial

Ref. 161P_1D Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117870/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 17-04-2023

Fim: 20-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

José da Cunha Couto

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Considera-se fundamental no PTD a integração e capacitação digital dos educadores de infância nas suas práticas pedagógicas. Esta capacitação representa uma forte aposta no processo de valorização e no desenvolvimento profissional dos docentes no domínio da literacia digital e das competências digitais, no sentido de os dotar das competências necessárias à integração transversal, de modo a que estas se afirmem como facilitadoras das práticas profissionais e pedagógicas e, simultaneamente, promotoras de inovação no processo de ensino e de aprendizagem. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores é o referencial que dá suporte a este plano, contribuindo para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional.

Objetivos

São objetivos específicos da oficina: Conceber, selecionar e partilhar recursos digitais no âmbito da educação de infância; Integrar o digital nas propostas educativas, numa perspetiva da articulação plena das aprendizagens; Planificar, avaliar e comunicar com recurso ao digital. Capacitar os docentes da EPE para a promoção da utilização crítica e responsável de diferentes suportes digitais nas atividades do quotidiano das crianças.

Conteúdos

1. Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 2. Exploração de estratégias de promoção do uso pedagógico de tecnologias digitais. 3. Exploração, seleção e adequação de Recursos Educativos Digitais (RED) ao contexto de aprendizagem. 4. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Exploração de recursos digitais de apoio ao planeamento e à avaliação das aprendizagens. 6. Planificação de atividades, projetos e outras metodologias com recurso às tecnologias digitais. 7. Utilização de estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da cidadania digital das crianças. 8. Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina. 9. Reflexão e debate sobre as atividades apresentadas e análise dos resultados obtidos pela sua implementação. 10. Avaliação e conclusões.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas: à exploração, reflexão e articulação das OCEPE com a integração dos ambientes digitais nas aprendizagens das crianças; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na educação pré-escolar, que promovam o desenvolvimento das CD dos docentes; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem, tendo por base as OCEPE, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua". A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdf Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf. Kampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for Digitally-Competent Educational Organisations. Disponível:http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdf Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L. e Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: ME/DGE. Disponível em:http://www.dge.mec.pt/ocepe/sites/default/files/Orientacoes_Curriculares.pdf


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 24-04-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 14-06-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online síncrona
8 20-06-2023 (Terça-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online síncrona


250

Ref. 164N3_6 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117851/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 17-04-2023

Fim: 19-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial


265

Ref. 20125_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 25_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-04-2023

Fim: 03-05-2023

Regime: b-learning

Local: Online e no Agrupamento de Escolas de Mangualde

Formador

Maria da Piedade Carvalho da Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação EduFor


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 18614A_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/876/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-04-2023

Fim: 17-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cátia Sofia de Almeida Marques

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, orientando-se para a aquisição de competências de uma comunicação mais assertiva. Em função dos destinatários: Dotar os formandos de conhecimentos e práticas para competências emocionais para gestão de conflitos; Desenvolver nos formandos competências de escuta ativa; Desenvolver nos formandos competências emocionais;

Objetivos

Reconhecer a importância do relacionamento intrapessoal e interpessoal. Reconhecer a importância do assistente enquanto gerador de emoções positivas.

Conteúdos

Estilos de relacionamento interpessoal: Passivo; Agressivo; Manipulador; Assertivo Inteligência emocional: Funcionamento da inteligência emocional; Importância do relacionamento intrapessoal e interpessoal; Competências emocionais; Desenvolvimento das competências emocionais; O assistente enquanto elemento impulsionador da atividade de relacionamento com os clientes; Experiência positiva no cliente; Ciclo experiencial do cliente; Importância do assistente enquanto gerador de emoções positivas Características de um assistente: Perfil de um assistente; Missão do serviço ao cliente Inteligência emocional e criatividade na capacidade de comunicar: A mais-valia da inteligência emocional na habilidade de comunicar; Desenvolvimento de competências emocionais nas relações com os outros; Desenvolvimento de competências de escuta na relação com os outros; Identificação e desenvolvimento do seu nível de empatia com os outros O reforço da capacidade de dinamização de grupos: Estratégias de motivação de grupos; Competências emocionais e gestão de conflitos em grupos (de trabalho / de formação)

Metodologias

A formação será desenvolvida numa perspetiva teórica-prática com a utilização de uma metodologia formativa ativa, demonstrativa e expositiva (assente na exploração de situações reais, exercícios práticos e simulações) devidamente ajustada aos objetivos e conteúdos programáticos;

Avaliação

Avaliação quantitativa

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção de formandos Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades: 1. Assistentes Operacionais e Assistentes Técnicos a exercer funções nas Escolas Associadas ao EduFor 2. Assistentes Operacionais e Assistentes Técnicos a exercer funções em Escolas Não Associadas ao EduFor Notas: 1. Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2023 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
2 29-04-2023 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
3 06-05-2023 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
4 03-06-2023 (Sábado) 12:00 - 17:00 5:00 Presencial
5 17-06-2023 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial

Ref. 17712C_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/867/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 11-04-2023

Fim: 13-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Assistente Operacional e Encarregado Operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, nomeadamente assistentes operacionais, orientando-se para a aquisição de competências no âmbito da Educação Inclusiva. Enquadra-se nos objetivos do Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Mangualde bem como no seu Plano de Atividades, nomeadamente no adequar a oferta educativa de forma a responder à inclusão, equidade, diversidade e expectativas das crianças/alunos e suas famílias, como meio para reforçar as oportunidades de sucesso. É também objetivo promover boas práticas, intervir precocemente, garantir práticas de preparação de transição entre ciclos e para a vida pós-escolar, a autonomia e a estabilidade emocional das crianças e jovens, promovendo a igualdade de oportunidades, mantendo a organização dos serviços de educação inclusiva, para que se estabeleçam respostas especializadas, eficazes e eficientes, para todas as crianças/alunos. Em função dos destinatários: As condições atuais da escola, na sua dimensão inclusiva, conduzem o pessoal não docente à possibilidade de contacto com uma diversidade de crianças/alunos, bem como com questões que se prendem com a resolução imediata de situações no âmbito da implementação das medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão, entre outras. Neste sentido, prevê a mobilização de recursos humanos, nomeadamente assistentes operacionais, preferencialmente com formação específica. No contexto educativo em que nos inserimos, tem sido crescente o número de crianças/alunos (desde a educação pré-escolar, 1º e restantes ciclos e ensino secundário), com especificidades (nomeadamente com perturbação do Espectro do Autismo, entre outras) que exigem um atendimento especializado individualizado e próximo. Os assistentes operacionais têm referido a dificuldade e ausência de informação para lidar com situações resultantes de problemas.

Objetivos

Capacitar os assistentes operacionais com formação que lhes permita identificar, adquirir e desenvolver as competências necessárias à implementação de boas práticas bem como a sua valorização pessoal e profissional: • Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com a legislação em vigor; • Conhecer as problemáticas mais comuns no âmbito da deficiência bem como estratégias de intervenção; • Ser capaz de se envolver e participar no processo educativo de todas as crianças e alunos com base numa intervenção Centrada na Pesssoa; • Agir perante uma situação de acordo com o perfil da criança/aluno; • Ter um comportamento adequado de acordo com a situação/momento, na sua ação com cada criança/aluno; • Agir de acordo com a ética e o sigilo profissional; • Ser capaz de estabelecer articulação e uma boa relação com os seus pares, outros intervenientes e as famílias, valorizando o espírito de equipa e de colaboração; • Adquirir ferramentas para a gestão das suas emoções no dia a dia.

Conteúdos

• O perfil do assistente operacional; • Proteção de dados e informações da criança/aluno e das suas famílias; • Valorização da diversidade, sensibilização e respeito pela diferença - a inclusão para cada criança/aluno e para a restante comunidade educativa; • O papel do assistente operacional à luz da Educação Inclusiva (Decreto-Lei n.º 54/2018); • A participação dos assistentes operacionais como elementos variáveis das equipas multidisciplinares, nomeadamente na planificação e operacionalização do proposto nos RTP/ PEI/PIT - planos de trabalho de continuidade ao trabalho docente; • As dimensões do perfil de cada indivíduo e principais problemáticas - informação sobre a caracterização de grupos de risco/problemáticas específicas (Perturbação do Espectro do Autismo; Trissomia 21; Multideficiência; Hiperatividade; Surdez; Baixa Visão; …); • Como atuar em situações de risco (epilepsia; choque anafilático; alimentação por sonda; …); • Estratégias de intervenção: na sala de aula; no intervalo/recreio; no refeitório/almoço; na higiene pessoal; nas rotinas; na intervenção no controle de comportamentos desadequados; • Práticas de gestão de conflitos entre as crianças/alunos nas diversas faixas etárias; • Práticas de autocontrolo e gestão emocional pessoal.

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção: Os formandos são selecionados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2023 (Terça-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 11-04-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
3 12-04-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
4 12-04-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
5 13-04-2023 (Quinta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
6 13-04-2023 (Quinta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

Ref. 18918_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 18_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-03-2023

Fim: 22-03-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Básica e Secundária de Penalva do Castelo

Formador

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo

Enquadramento

A desmaterialização dos processos inerentes à avaliação externa – projeto DAVE -pressupõe algumas mudanças e alterações, quer ao nível dos procedimentos técnicos da elaboração dos instrumentos de avaliação, quer no que respeita às questões tecnológicas de suporte à aplicação e à classificação. Por outro lado, no âmbito da ação do PADDE do nosso Agrupamento, detetou-se que a atividade, na dimensão pedagógica, “utilização de plataformas digitais em contexto de sala de aula para avaliação pedagógica” confrontava-se com a dificuldade de ainda não ter havido “formação na avaliação dos recursos disponíveis online” e de “Avaliar em contexto digital”. Esta ACD visa esclarecer os aspetos mais relevantes dessas alterações, e também abordar a possível transversalidade entre a avaliação interna e externa e o desenvolvimento curricular na utilização de meios digitais e tecnológicos no processo de ensino e de aprendizagem. Nota: nesta sessão será apresentada a plataforma que será usada pelo IAVE no âmbito das provas de aferição e futuramente nas provas de final de ciclo e exames nacionais. Esta plataforma fará parte das ferramentas a utilizar pelos docentes do Agrupamento.

Objetivos

Objetivos: • clarificação de conceitos relativos à avaliação em suporte eletrónico; • vantagens da avaliação em suporte eletrónico, por comparação com a avaliação em suporte de papel; • potencialidades da avaliação em suporte eletrónico; • projetos e ferramentas de avaliação em suporte eletrónico já desenvolvidos e utilizados.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-03-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 162N1_10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117850/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 17-03-2023

Fim: 09-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Joana Isabel de Paulo Duarte

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurara implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-03-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 24-03-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 21-04-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 28-04-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 05-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 12-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 26-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 09-06-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


252

Ref. 1785B_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116584/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-03-2023

Fim: 24-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Maria de Fátima Ferreira Figueiredo de Almeida

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-03-2023 (Sábado) 13:30 - 18:30 5:00 Presencial
2 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 24-06-2023 (Sábado) 09:00 - 14:00 5:00 Presencial

Ref. 18821_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 21_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-03-2023

Fim: 11-03-2023

Regime: Presencial

Local: no Cineteatro de Sátão

Formador

Helena de Fátima Gonçalves de Castro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Conteúdos

Conferência: "O bem- estar dos professores e a qualidade do trabalho docente" Tiago Cruz - Psicólogo, Centro Hospitalar Tondela- Viseu - Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental Conferência: "Educação para o futuro: Identidade e inovação" Margarida Louro Felgueiras - Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade do Porto Conferência: "Ética e Deontologia Profissional" Maria João Couto - Universidade do Porto Conferência: "Os desafios da inovação na aprendizagem: o exemplo da Língua Portuguesa" Rita Lourenço Gil - Pesquisadora do Centro de Estudos Globais da Universidade Aberta Conferência: "Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Para uma visão integradora do currículo" António Saraiva - Business Development Manager na ISQ Academy Conferência: "Que Ciência se aprende na Escola: Como podem as tradições entrar na sala de aula?" Margarida Afonso - Docente da Escola Superior de Educação de Castelo Branco Conferência: "Inteligência Espiritual: Conhecer para promover o bem estar dos alunos" Helena Castro - Diretora do Agrupamento de Escolas do Sátão - Mestre em Filosofia

Anexo(s)

Cartaz de Divulgação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-03-2023 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial

Ref. 194Turma 21A_ACD_2 Concluída

Registo de acreditação: 21A_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-03-2023

Fim: 11-03-2023

Regime: Presencial

Local: no Cineteatro de Sátão

Formador

Helena de Fátima Gonçalves de Castro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Sátão

Conteúdos

Conferência: "O bem- estar dos professores e a qualidade do trabalho docente" Tiago Cruz - Psicólogo, Centro Hospitalar Tondela- Viseu - Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental Conferência: "Educação para o futuro: Identidade e inovação" Margarida Louro Felgueiras - Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade do Porto Conferência: "Ética e Deontologia Profissional" Maria João Couto - Universidade do Porto Conferência: "Os desafios da inovação na aprendizagem: o exemplo da Língua Portuguesa" Rita Lourenço Gil - Pesquisadora do Centro de Estudos Globais da Universidade Aberta Conferência: "Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Para uma visão integradora do currículo" António Saraiva - Business Development Manager na ISQ Academy Conferência: "Que Ciência se aprende na Escola: Como podem as tradições entrar na sala de aula?" Margarida Afonso - Docente da Escola Superior de Educação de Castelo Branco Conferência: "Inteligência Espiritual: Conhecer para promover o bem estar dos alunos" Helena Castro - Diretora do Agrupamento de Escolas do Sátão - Mestre em Filosofia


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-03-2023 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 18717_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 17_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 01-03-2023

Fim: 01-03-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Carlos Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Mangualde

Objetivos

•Integrar recursos e ferramentas digitais para planificar e implementar o DUA. •Conceber percursos de aprendizagem inclusivos com o digital. •Partilhar experiências de ensino e aprendizagem com o digital.


Observações

Critérios gerais de seleção: Os formandos serão selecionados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 1785C_POCH_2223 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116584/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 25-02-2023

Fim: 06-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Paula Raquel Figueiredo Costa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

Registo de acreditacao


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-02-2023 (Sábado) 13:30 - 18:30 5:00 Presencial
2 07-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 15-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 22-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 29-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 05-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 06-05-2023 (Sábado) 10:30 - 13:00 2:30 Presencial
9 06-05-2023 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Presencial

Ref. 17712B_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/867/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 22-02-2023

Fim: 24-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Assistente Operacional e Encarregado Operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, nomeadamente assistentes operacionais, orientando-se para a aquisição de competências no âmbito da Educação Inclusiva. Enquadra-se nos objetivos do Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Mangualde bem como no seu Plano de Atividades, nomeadamente no adequar a oferta educativa de forma a responder à inclusão, equidade, diversidade e expectativas das crianças/alunos e suas famílias, como meio para reforçar as oportunidades de sucesso. É também objetivo promover boas práticas, intervir precocemente, garantir práticas de preparação de transição entre ciclos e para a vida pós-escolar, a autonomia e a estabilidade emocional das crianças e jovens, promovendo a igualdade de oportunidades, mantendo a organização dos serviços de educação inclusiva, para que se estabeleçam respostas especializadas, eficazes e eficientes, para todas as crianças/alunos. Em função dos destinatários: As condições atuais da escola, na sua dimensão inclusiva, conduzem o pessoal não docente à possibilidade de contacto com uma diversidade de crianças/alunos, bem como com questões que se prendem com a resolução imediata de situações no âmbito da implementação das medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão, entre outras. Neste sentido, prevê a mobilização de recursos humanos, nomeadamente assistentes operacionais, preferencialmente com formação específica. No contexto educativo em que nos inserimos, tem sido crescente o número de crianças/alunos (desde a educação pré-escolar, 1º e restantes ciclos e ensino secundário), com especificidades (nomeadamente com perturbação do Espectro do Autismo, entre outras) que exigem um atendimento especializado individualizado e próximo. Os assistentes operacionais têm referido a dificuldade e ausência de informação para lidar com situações resultantes de problemas.

Objetivos

Capacitar os assistentes operacionais com formação que lhes permita identificar, adquirir e desenvolver as competências necessárias à implementação de boas práticas bem como a sua valorização pessoal e profissional: • Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com a legislação em vigor; • Conhecer as problemáticas mais comuns no âmbito da deficiência bem como estratégias de intervenção; • Ser capaz de se envolver e participar no processo educativo de todas as crianças e alunos com base numa intervenção Centrada na Pesssoa; • Agir perante uma situação de acordo com o perfil da criança/aluno; • Ter um comportamento adequado de acordo com a situação/momento, na sua ação com cada criança/aluno; • Agir de acordo com a ética e o sigilo profissional; • Ser capaz de estabelecer articulação e uma boa relação com os seus pares, outros intervenientes e as famílias, valorizando o espírito de equipa e de colaboração; • Adquirir ferramentas para a gestão das suas emoções no dia a dia.

Conteúdos

• O perfil do assistente operacional; • Proteção de dados e informações da criança/aluno e das suas famílias; • Valorização da diversidade, sensibilização e respeito pela diferença - a inclusão para cada criança/aluno e para a restante comunidade educativa; • O papel do assistente operacional à luz da Educação Inclusiva (Decreto-Lei n.º 54/2018); • A participação dos assistentes operacionais como elementos variáveis das equipas multidisciplinares, nomeadamente na planificação e operacionalização do proposto nos RTP/ PEI/PIT - planos de trabalho de continuidade ao trabalho docente; • As dimensões do perfil de cada indivíduo e principais problemáticas - informação sobre a caracterização de grupos de risco/problemáticas específicas (Perturbação do Espectro do Autismo; Trissomia 21; Multideficiência; Hiperatividade; Surdez; Baixa Visão; …); • Como atuar em situações de risco (epilepsia; choque anafilático; alimentação por sonda; …); • Estratégias de intervenção: na sala de aula; no intervalo/recreio; no refeitório/almoço; na higiene pessoal; nas rotinas; na intervenção no controle de comportamentos desadequados; • Práticas de gestão de conflitos entre as crianças/alunos nas diversas faixas etárias; • Práticas de autocontrolo e gestão emocional pessoal.

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção: Os formandos são selecionados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-02-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
2 24-02-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
4 10-03-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 23-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
6 24-03-2023 (Sexta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 18513A_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/873/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-02-2023

Fim: 27-02-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas de Sátão

Formador

Cátia Sofia de Almeida Marques

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, orientando-se para a aquisição de competências de uma comunicação mais assertiva. Em função dos destinatários: Dotar os formandos de conhecimentos e práticas para uma comunicação eficaz; Desenvolver nos formandos estilos de comportamento assertivo;

Objetivos

Identificar e distinguir os elementos básicos do processo comunicacional. Identificar fatores determinantes para a eficácia no processo de comunicação. Identificar e desenvolver estilos de comportamento assertivo.

Conteúdos

Comunicação interpessoal Elementos básicos do processo comunicacional Determinantes da comunicação eficaz Estilos comunicacionais A comunicação como objeto de dinamização de uma equipa de trabalho Estilos de comportamento e comportamento assertivo Estilos típicos de comportamento Dimensões do comportamento assertivo Componente emocional da assertividade Desenvolvimento da assertividade

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2023 (Segunda-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 20-02-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
3 22-02-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
4 22-02-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
5 25-02-2023 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
6 25-02-2023 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
7 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial

Ref. 17712A_PND_2223 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/867/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 16-02-2023

Fim: 17-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela Azevedo

Destinatários

Assistente Operacional e Encarregado Operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Enquadramento

Em função do plano de atividades: A presente ação pretende situar-se na formação continua do pessoal não docente, nomeadamente assistentes operacionais, orientando-se para a aquisição de competências no âmbito da Educação Inclusiva. Enquadra-se nos objetivos do Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas de Mangualde bem como no seu Plano de Atividades, nomeadamente no adequar a oferta educativa de forma a responder à inclusão, equidade, diversidade e expectativas das crianças/alunos e suas famílias, como meio para reforçar as oportunidades de sucesso. É também objetivo promover boas práticas, intervir precocemente, garantir práticas de preparação de transição entre ciclos e para a vida pós-escolar, a autonomia e a estabilidade emocional das crianças e jovens, promovendo a igualdade de oportunidades, mantendo a organização dos serviços de educação inclusiva, para que se estabeleçam respostas especializadas, eficazes e eficientes, para todas as crianças/alunos. Em função dos destinatários: As condições atuais da escola, na sua dimensão inclusiva, conduzem o pessoal não docente à possibilidade de contacto com uma diversidade de crianças/alunos, bem como com questões que se prendem com a resolução imediata de situações no âmbito da implementação das medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão, entre outras. Neste sentido, prevê a mobilização de recursos humanos, nomeadamente assistentes operacionais, preferencialmente com formação específica. No contexto educativo em que nos inserimos, tem sido crescente o número de crianças/alunos (desde a educação pré-escolar, 1º e restantes ciclos e ensino secundário), com especificidades (nomeadamente com perturbação do Espectro do Autismo, entre outras) que exigem um atendimento especializado individualizado e próximo. Os assistentes operacionais têm referido a dificuldade e ausência de informação para lidar com situações resultantes de problemas.

Objetivos

Capacitar os assistentes operacionais com formação que lhes permita identificar, adquirir e desenvolver as competências necessárias à implementação de boas práticas bem como a sua valorização pessoal e profissional: • Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com a legislação em vigor; • Conhecer as problemáticas mais comuns no âmbito da deficiência bem como estratégias de intervenção; • Ser capaz de se envolver e participar no processo educativo de todas as crianças e alunos com base numa intervenção Centrada na Pesssoa; • Agir perante uma situação de acordo com o perfil da criança/aluno; • Ter um comportamento adequado de acordo com a situação/momento, na sua ação com cada criança/aluno; • Agir de acordo com a ética e o sigilo profissional; • Ser capaz de estabelecer articulação e uma boa relação com os seus pares, outros intervenientes e as famílias, valorizando o espírito de equipa e de colaboração; • Adquirir ferramentas para a gestão das suas emoções no dia a dia.

Conteúdos

• O perfil do assistente operacional; • Proteção de dados e informações da criança/aluno e das suas famílias; • Valorização da diversidade, sensibilização e respeito pela diferença - a inclusão para cada criança/aluno e para a restante comunidade educativa; • O papel do assistente operacional à luz da Educação Inclusiva (Decreto-Lei n.º 54/2018); • A participação dos assistentes operacionais como elementos variáveis das equipas multidisciplinares, nomeadamente na planificação e operacionalização do proposto nos RTP/ PEI/PIT - planos de trabalho de continuidade ao trabalho docente; • As dimensões do perfil de cada indivíduo e principais problemáticas - informação sobre a caracterização de grupos de risco/problemáticas específicas (Perturbação do Espectro do Autismo; Trissomia 21; Multideficiência; Hiperatividade; Surdez; Baixa Visão; …); • Como atuar em situações de risco (epilepsia; choque anafilático; alimentação por sonda; …); • Estratégias de intervenção: na sala de aula; no intervalo/recreio; no refeitório/almoço; na higiene pessoal; nas rotinas; na intervenção no controle de comportamentos desadequados; • Práticas de gestão de conflitos entre as crianças/alunos nas diversas faixas etárias; • Práticas de autocontrolo e gestão emocional pessoal.

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos para avaliar a ação Questionário a preencher pelos formadores para avaliar a ação


Observações

Critérios gerais de seleção: Os formandos são selecionados por ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 17-02-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 22-02-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 03-03-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 15-03-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
6 17-03-2023 (Sexta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 17414_ACD_2122 Concluída

Registo de acreditação: 14_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 08-02-2023

Regime: Presencial

Local: na Escola Secundária de Nelas

Formador

Nicole Metelo Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Nelas

Objetivos

• Características associadas ao Autismo (aprofundamento). • Intervenção da comunicação e cognição (aprofundamento). • Modelos de intervenção no Autismo (aprofundamento). • A Importância da Escola e dos professores no Autismo (aprofundamento). • Atividades e Recursos de Comunicação Alternativa para alunos com Autismo (aprofundamento). • Prática em contexto de sala de aula baseada em evidência.

Conteúdos

• Apoiar o professor de forma e garantir que o processo de aprendizagem dos alunos com Autismo (PEA) não fique prejudicado. • Levar o professor a conhecer o aluno com PEA, as barreiras que enfrentam e como melhor a inclusão escolar e social. • Esclarecer dúvidas surgidas após a primeira sessão (PERTURBAÇÕES DO ESPECTRO DO AUTISMO (PEA): INTRODUÇÃO ÀS PEA E ESTRATÉGIAS PARA SALA DE AULA).

Metodologias

Método interrogativo; método demonstrativo; método ativo


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Presencial

Ref. 17616_ACD_2223 Concluída

Registo de acreditação: 16_ACD_2223

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 08-02-2023

Fim: 08-02-2023

Regime: Presencial

Local: no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão-Viseu

Formador

Sérgio Tiago Ferreira Félix

Ana Mafalda Melo e Silva de Almeida Ribeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CIM Viseu Dão Lafões/ Centros de Formação da área de abrangência do Distrito de Viseu


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:40 3:10 Presencial
2 08-02-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial

Ref. 164N3_4 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117851/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-01-2023

Fim: 24-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

José Manuel Pais Martins

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-01-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 03-02-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 10-02-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-02-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 24-02-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 03-03-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 10-03-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 24-03-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona
9 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona


263

Ref. 163N2_32A-Nova tur Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117849/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-01-2023

Fim: 27-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara - Mangualde

Formador

Carlos Rodrigues

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD donível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurara implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando oDigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 25-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 06-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 01-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 15-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial


277

Ref. 163N2_33 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117849/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-01-2023

Fim: 28-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Joana Isabel de Paulo Duarte

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD donível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurara implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando oDigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 18-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 25-01-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 01-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 15-02-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 01-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 08-03-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 28-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona


258

Ref. 163N2_26 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117849/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-01-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Maria da Piedade Carvalho da Silva

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD donível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurara implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando oDigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em:https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Os candidatos serão ordenados de acordo com as seguintes prioridades 1) Docentes a lecionar nas Escolas Associadas ao EduFor 2) Docentes a lecionar em Escolas não Associadas ao EduFor Salvaguarda-se a possibilidade de serem indicados formandos pelo Órgão de Gestão das Escolas Associadas, bem como a possibilidade de se poder reorganizar a distribuição do número de turmas, de acordo com as necessidades de formação. Dentro da prioridade 1, os candidatos são ordenados por: • Necessidade de horas para Avaliação de Desempenho / Progressão na Carreira, até final do ano letivo de 2022/2023. • Ordem de inscrição. Dentro da prioridade 2, os candidatos são ordenados por ordem de inscrição. NOTA: O cronograma, bem como o local de realização das sessões presenciais da ação poderão sofrer ajustamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 17-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 24-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 07-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 14-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 28-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 26-04-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona


255

Ref. 163N2_32 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117849/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-01-2023

Fim: 20-03-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Felismina Alcântara de Mangualde

Formador

Jaime Manuel da Costa Fernandes

Carlos Rodrigues

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditad